STF e CNJ lançam canal de vídeos no YouTube

Suprema Corte brasileira é a primeira do planeta a ter uma página oficial no site

Agência Estado,

02 Outubro 2009 | 14h31

Página oficial do STF no YouTube. Foto: Reprodução

 

SÃO PAULO - O Supremo Tribunal Federal (STF) e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) figuram desde esta quinta-feira, 1º, no YouTube, página de vídeos online na internet. Um convênio de cooperação que torna possível aos dois órgãos oferecer vídeos ao público foi apresentado, em Brasília, pelo presidente do STF e do CNJ, ministro Gilmar Mendes, e pelos diretores geral do Google no Brasil, Alexandre Hohagen, e de Políticas Públicas e Relações Governamentais da página de pesquisa online, Ivo Correa, em cerimônia no Salão Branco da Corte.

 

Mendes e Hoahgen afirmaram, no lançamento, que o STF é a primeira suprema corte do planeta a ter uma página oficial no YouTube, acompanhando tendência global, como fazem o governo e o Congresso dos Estados Unidos, a Casa Real da Grã-Bretanha e a administração do Vaticano. De acordo com o STF, serão divulgados, entre outros, vídeos de sessões em plenário da Corte e programas realizados pela TV Justiça.

 

O presidente do STF e do CNJ abordou, na reunião, o direito à educação e o aumento do ensino à distância como recurso para democratizar o conhecimento. "Nesse aspecto, o acordo que ora se celebra tem muito a contribuir porque disponibiliza a todos, indistintamente - não só aos interessados em conhecimento jurídico, não só aos residentes nacionais, não só aos que contam com acesso a canais de televisão fechados - informações que, qualificadas pelo esmero na produção e no conteúdo, repercutem, diretamente, na formação da cidadania e, por conseguinte, no fortalecimento do Estado de Direito", afirmou.

 

Já o diretor-geral do Google no Brasil afirmou, segundo o STF, julgar a ação "arrojada" e que a companhia tem "orgulho" de cooperar com o projeto. "Mostra a transparência e a modernidade do STF e do CNJ, no sentido de levar à população, à sociedade, informações que estão disponíveis dentro dessa Casa", disse. Clique aqui para ver a página do STF no YouTube e aqui para ver o do CNJ.

 

Financiamento 

 

Instituído em 2005, o YouTube lidera o segmento vídeos online, acessado por usuários da internet que procuram ver e compartilhar vídeos com o mundo inteiro, por meio de sites, telefones celulares, blogs e e-mail. O YouTube recebeu financiamento da Sequoia Capital em novembro de 2005 e foi apresentado em dezembro ao mercado.

Mais conteúdo sobre:
STF Justiça YouTube CNJ tecnologia internet

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.