Sob pressão, dirigente revê prazo de prévias

Aliado do vereador Andrea Matarazzo, o também vereador Mário Covas Neto, presidente do PSDB paulistano, foi o responsável pelo estopim do movimento deflagrado pelo governador Geraldo Alckmin junto aos partidos aliados para embaralhar as cartas da disputa interna. O dirigente tucano da capital definiu como prazo limite para as inscrições nas prévias o dia 2 de outubro. Apesar de até aquela data apenas Andrea e o empresário João Doria Júnior terem feito a inscrição, e pago uma taxa de R$ 20 mil, Covas Neto insistiu em dizer que o processo estava encerrado.

PEDRO VENCESLAU E RICARDO CHAPOLA, O Estado de S.Paulo

18 Outubro 2015 | 03h00

A insistência do presidente do PSDB paulistano irritou o governador, que articulou uma intervenção do diretório estadual com apoio do presidente nacional do partido, o senador Aécio Neves.

Pressionado pelas duas instâncias, Covas Neto recuou de sua decisão. O Palácio dos Bandeirantes defende que a disputa interna aconteça entre março e abril. Em 2012, o ex-governador de São Paulo José Serra venceu as prévias do PSDB. Ele recebeu 52,1% dos 6.229votos; seus concorrentes, o secretário estadual de Energia, José Aníbal, e o deputado federal Ricardo Tripoli, receberam, respectivamente, 31,2% e 16,7%. / P.V. e R.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.