1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Mensalao

Site de Dirceu arrecada R$ 225 mil no 3º dia e tem apoio de Bandeira de Mello

Mateus Coutinho e Ricardo Galhardo - O Estado de S. Paulo

14 Fevereiro 2014 | 20h 47

Valor é mais do que o dobro registrado na quinta-feira, 13; para jurista 'existe muita gente indignada com este julgamento'

Três dias após ser criado, o site para arrecadar fundos para o pagamento da multa de R$ 971 mil do ex-ministro José Dirceu no processo do mensalão já atingiu a marca de R$ 225 mil. A quantia é mais que o dobro do que havia sido arrecadado até quinta-feira, 13, quando foi divulgado o valor de R$ 96 mil.

Ao todo, segundo o Núcleo Jurídico do PT, já foram registradas contribuições de mais de 500 pessoas, incluindo o jornalista Fernando Morais, que doou R$ 200, e o jurista e professor de Direito da PUC-SP, Celso Antônio Bandeira de Mello que contribuiu com R$ 2 mil.

"As pessoas se perguntam por que as campanhas conseguiram arrecadar tanto dinheiro em tão pouco tempo a resposta é porque existe muita gente indignada com o resultado desse julgamento", provoca o professor que doou o mesmo valor para as campanhas do ex-presidente do PT, José Genoino e do ex-tesoureiro da sigla, Delúbio Soares.

Em novembro, Mello chegou a afirmar ao Estado que caberia o impeachment do presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, por ele ter determinado a prisão de José Genoino na Papuda, em Brasília enquanto a defesa alegava que o petista estava com estado de saúde frágil.

Já Fernando Morais, que é amigo pessoal de Dirceu e está escrevendo uma biografia sobre o petista afirmou que doou "por que acho que a condenação é injusta, portanto, qualquer pessoa que compartilhe dessa opinião também deveria doar."

Polêmica. Nesta sexta-feira, 14, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes encaminhou uma carta para o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) na qual afirma que a campanha de doações "sabota e ridiculariza o cumprimento da pena". O ministro chega ainda a provocar os petistas ao sugerir que Delúbio Soares "possa emprestar tal expertise à recuperação de pelo menos parte dos R$ 100 milhões subtraídos dos cofres públicos".

Esta é a segunda manifestação do ministro sobre as doações. No dia 4 de fevereiro, Gilmar Mendes sugeriu haver indícios de lavagem de dinheiro nas arrecadações. A declaração motivou o PT a interpelar judicialmente o ministro na quinta-feira, 13. No pedido de interpelação cível encaminhado pelo presidente nacional da sigla, Rui Falcão, ao Tribunal de Justiça do Distrito Federal, o PT pede esclarecimentos sobre as manifestações de Mendes, "que atacaram a honra da direção do partido, de seus filiados e simpatizantes".

Mensalao