Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Política

Política » SIP vê risco à liberdade de imprensa no Brasil

Política

Política

mídia

SIP vê risco à liberdade de imprensa no Brasil

O "clima de enfrentamento" previsto na terça-feira pelo ministro da Secretaria de Comunicação Social do governo federal, Franklin Martins, deixou em alerta a maior entidade de representação das empresas de comunicação das Américas, a Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP, na sigla em espanhol), que congrega mais de 1.300 empresas do setor. A organização manifestou "sua mais profunda preocupação" com "os mecanismos de controle governamental sobre as liberdades dos meios de comunicação" no País.

0

AE ,
Agência Estado

11 Novembro 2010 | 11h06

A advertência consta na declaração final da 66.ª Assembleia-Geral da SIP, encerrada ontem, em Mérida, no Estado mexicano de Yucatán. No capítulo dedicado à situação da imprensa no Brasil, a SIP diz que "a liberdade de expressão vive sob constante ameaça" no País e, mais adiante, afirma que "os acontecimentos no período extrapolaram as ameaças e já buscam calar a imprensa".

São feitas referências "às recomendações do Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3) e da Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), que, se forem aprovadas pelo Congresso e sancionadas pela futura presidente (Dilma Rousseff), farão com que uma lista de instituições estatais controlem a imprensa". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.