Severino Cavalcanti responderá por caluniar Buani

O Ministério Público Federal no Distrito Federal ofereceu ontem nova denúncia contra o ex-presidente da Câmara dos Deputados Severino Cavalcanti (PPB-PE). Segundo informações do site do MPF, a acusação é por "denunciação caluniosa", ou seja, acusar alguém de um crime sabendo que a pessoa é inocente. Em dezembro de 2005, Severino entrou na Justiça contra o empresário Sebastião Buani, acusando-o de calúnia. Dois meses antes, Buani havia denunciado o esquema do "mensalinho", em que o ex-presidente da Câmara era acusado de cobrar propina para renovar a concessão do restaurante do empresário no Congresso Nacional. No entender do MPF, o parlamentar tinha ciência de que a acusação de calúnia que fazia era falsa, pois de fato ele exigiu, por diversas vezes, vantagens econômicas indevidas em troca da viabilização da prorrogação do contrato de concessão firmado entre a Câmara dos Deputados e o restaurante do empresário. Em setembro passado, o MPF já havia denunciado Severino pelo crime de concussão - exigir, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida. A pena para o crime de denunciação caluniosa varia de dois a oito anos de prisão, além de multa.

EQUIPE AE, Agencia Estado

19 Dezembro 2007 | 19h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.