1. Usuário
Assine o Estadão
assine
1964

Sete passos para a ditadura

O Estado de S.Paulo

28 Março 2014 | 23h 49

Ouça áudios da Rádio Jornal do Brasil de 1964 a 1976

Crédito dos áudios: Fundo Rádio Jornal do Brasil 1964-1976 - Arquivo Nacional

No comício da Central do Brasil, em 13 de março de 1964, o presidente João Goulart assina decretos de reforma agrária e de congelamento dos aluguéis, diante de 150 mil pessoas Seu browser não suporta tag de audio

Em 30 de junho de 1964, o presidente João Goulart comparece a uma reunião de sargentos no Automóvel Club, no Rio de Janeiro

Desencadeado o golpe em 31 de março, o governo envia tropas para tentar deter a marcha iniciada pelo general Olímpio Mourão Filho em Minas Gerais em direção à Guanabara. É inútil: os militares supostamente “legalistas” aderem aos rebeldes, o que fortalece o movimento e virtualmente inviabiliza a presidência de Goulart. O governador de Minas Gerais, Magalhães Pinto, anuncia a prisão do governador de Pernambuco, Miguel Arraes

A Guanabara, onde se concentrava parte significativa das tropas do País, é o principal alvo estratégico dos golpistas. O comandante do II Exército, general Amaury Kruel, desloca tropas de São Paulo para lá, em 1 de abril, reforçando o cerco ao regime que desabava

Ex-comandante do Corpo de Fuzileiros Navais e fiel ao presidente Jango, o vice-almirante Cândido da Costa Aragão, preso na cidade do Rio de Janeiro, é insultado pelo governador da Guanabara, Carlos Lacerda

Auro Moura Andrade declara vaga a presidencia da republica Com Jango ainda em território nacional, em 2 de abril, o presidente do Senado, Auro Moura Andrade, declara vaga a Presidência da República e empossa no cargo o presidente da Câmara, Ranieri Mazzilli

Eleito pelo Congresso em 12 de abril, o general Castelo Branco assume dia 15, prometendo passar o cargo em 1965

 

 

1964