1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Senadores de PSDB e DEM escolhidos por Renan abrem mão de vaga na CPI da Petrobrás

Débora Álvares - O Estado de S. Paulo

13 Maio 2014 | 18h 19

Oposição pressiona por instalação de comissão mista em vez de investigação apenas no Senado

Brasília - Os senadores Lúcia Vânia (PSDB-GO) e Wilder Moraes (DEM-GO), escalados nesta terça-feira, 13, pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para compor a CPI da Petrobrás no Senado, recusaram a indicação. "Estou surpresa de ter sido indicada, mas não vou gastar energia nessa CPI. Vamos lutar até o fim pela CPMI", disse a tucana no plenário, referindo-se à uma comissão mista, formada por senadores e deputados. Renan afirmou que vai nomear outros nomes das duas bancadas para as cadeiras vagas.

O presidente do Senado indicou os membros da CPI que cabem à oposição - duas para o PSDB e uma para o DEM. Os líderes dos dois partidos se recusaram a escalar seus times para pressionar pela instalação da CPI mista da Petrobrás, com a participação também dos deputados. Além de Wilder e Vânia, Renan escolheu Cyro Miranda (PSDB-GO), além dos suplentes Jayme Campos (DEM-MT) e Vicentinho Alves (SDD-TO). Os aliados do governo Dilma Rousseff têm direito a 10 das 13 vagas titulares da CPI do Senado.