1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Senado analisa indicação de Argello para TCU na terça

RICARDO BRITO - Agência Estado

09 Abril 2014 | 11h 37

O presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, Lindbergh Farias (PT-RJ), marcou para a próxima terça-feira às 10 da manhã a análise da indicação do senador Gim Argello (PTB-DF) para se tornar ministro do Tribunal de Contas da União (TCU). Ontem, mesmo com o patrocínio do Palácio do Planalto, o plenário rejeitou por um voto um requerimento de urgência para votar o nome de Gim diretamente no plenário, dispensando a votação da CAE.

Gim é alvo de seis inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF) e tem tido o seu nome questionado por senadores e servidores de tribunais de contas brasileiros, que comemoraram ontem a decisão do plenário. O senador nega irregularidades.

A indicação do petebista será relatada na CAE pelo senador Vital do Rêgo (PMDB-PB). A votação será secreta, assim como no plenário. A decisão de ontem do plenário de remeter o caso para a comissão foi uma derrota para o governo e para o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), aliado de Gim.

Se aceita a indicação, Gim vai ocupar a cadeira aberta com a aposentadoria do ministro Valmir Campelo. A articulação que conta com o aval do Planalto é para realizar uma dança das cadeiras do PTB: Gim ocuparia a vaga de Campelo, que deve ocupar a vice-presidência de governo do Banco do Brasil, posto atualmente ocupado pelo presidente do PTB, Benito Gama, que concorrerá a deputado federal pela Bahia.

Com esse movimento, a presidente Dilma Rousseff trabalha para garantir o apoio do partido em outubro. Em 2010, o PTB apoiou o então candidato tucano, José Serra, ao Planalto.