ANDRE DUSEK/ESTADAO
ANDRE DUSEK/ESTADAO

Sem quórum, leitura do parecer da denúncia contra Temer é adiada para agosto

Era necessária a presença de 51 parlamentares no plenário nesta segunda-feira, mas só apareceram 14 dos 513

Igor Gadelha, Renan Truffi e Daiene Cardoso, O Estado de S.Paulo

17 Julho 2017 | 15h12

BRASÍLIA - O parecer sobre a denúncia contra o presidente Michel Temer não poderá ser lido no plenário da Câmara nesta segunda-feira, 17, por falta de quórum. Como o Congresso Nacional entrará em recesso a partir desta terça-feira, agora a leitura só poderá ser a partir de 1º de agosto, quando os parlamentares retomam as atividades legislativas.

Para que a sessão desta segunda-feira fosse aberta e a denúncia contra Temer, lida no plenário, era necessário que pelo menos 51 dos 513 deputados registrassem presença. No entanto, somente 14 parlamentares registraram presença na Casa hoje, impossibilitando a abertura dos trabalhos.

Após ser lido no plenário, o parecer da denúncia será publicado no Diário Oficial da Câmara. Com isso, a previsão é de que seja votado no dia seguinte, 2 de agosto. Para que a denúncia seja aceita, são necessários votos de 342 deputados. Caso ela seja aceita pela Câmara, o Supremo Tribunal Federal (STF) também ainda terá de decidir se aceita ou não. Se aceitar, Temer se tornará réu e será afastado do cargo por 180 dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.