1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Seis distribuidoras de energia respondem por 60% das reclamações

Agencia Estado

25 Abril 2001 | 16h 42

Seis distribuidoras de energia elétrica foram responsáveis por 60% das reclamações feitas por usuários de todo o País à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), por meio da central de teleatendimento, no período de 31 de março do ano passado a 31 de março deste ano. A Cemig, de Minas Gerais; a Escelsa, do Espírito Santo; a CEB, do Distrito Federal; a Coelba, da Bahia; a Light e a Cerj; do Rio de Janeiro, foram as empresas que mais receberam reclamações no período de referência. Entre as reclamações mais freqüentes, 20% referem-se à má qualidade do atendimento prestado pelas distribuidoras. Em segundo lugar, com 19,3%, aparecem as reclamações pela medição feita pelos relógios de luz; em terceiro, com 18,8%, estão as queixas por interrupção no fornecimento, seguidas por reclamações por não-atendimento ou atendimento fora do prazo de pedidos de ligação ou desligamento (7,2%) e queixas sobre os valores cobrados incorretamente nas contas de luz (7%). Segundo a Aneel, a central de teleatendimento recebeu 657 mil ligações no período de um ano. A distribuidora Putinga, que atende a 1.240 unidades consumidoras em Putinga, no Rio Grande do Sul, foi a única concessionária de cujos serviços não chegou queixa à Aneel. O resultado deste levantamento servirá de base para o planejamento de fiscalização que a Agência fará este ano nas concessionárias.

  • Tags: