Segurança em réveillon no Rio se beneficia de UPPs e 'aumento de autoestima', diz polícia

Presença de forças de segurança na Praia de Copacabana será 5% maior que no ano anterior.

Júlia Dias Carneiro, BBC

31 Dezembro 2010 | 07h15

Com uma presença fortalecida nas ruas, a autoestima da corporação em alta e a ajuda das Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs), a polícia militar do Rio de Janeiro acredita que a situação da segurança do réveillon 2011 na cidade será melhor que em anos anteriores.

Segundo o coronel Henrique Lima de Castro Saraiva, coordenador de Comunicação Social da PM, a cidade chega ao fim do ano com condições favoráveis para o policiamento de sua festa de Ano Novo, que deve reunir dois milhões de pessoas na Praia de Copacabana.

"Hoje temos um cinturão de UPPs () em todas as comunidades do bairro e isso facilita muito o trabalho da polícia e dos batalhões locais", disse ele em entrevista à BBC Brasil.

Após as grandes operações que ocuparam a Vila Cruzeiro e o Complexo do Alemão em novembro, Lima Castro diz que a Polícia Militar está fortalecida.

"Hoje temos o policial militar com uma autoestima muito elevada, algo que não tínhamos no ano passado, e temos uma população que acredita nos órgãos policiais, o que também não tínhamos no ano passado", aponta Lima Castro.

De acordo com o capitão, policiamento planejado para a Copacabana será 5% maior que no ano anterior, envolvendo 1.350 homens e 131 viaturas.

"Nós não vamos nos sentar achando que está tudo resolvido, e por isso aumentamos a nossa presença e colocamos mais viaturas na rua. Mas acredito que teremos um réveillon muito melhor na cidade e um 2011 bem melhor para a segurança pública no Rio", afirma. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Mais conteúdo sobre:
seguranca rio olimpiada

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.