Reprodução
Reprodução

Secretário de Segurança vai pedir a transferência de Rogério 157

Ex-chefe do tráfico na Rocinha deve ser levado para um presídio federal fora do Estado do Rio

Constança Rezende, O Estado de S.Paulo

06 Dezembro 2017 | 14h07

O Secretário de Segurança do Rio, Roberto Sá, informou que vai pedir a transferência de Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, para um presídio federal. Se o pedido for aceito pelo Ministério da Justiça, Rogério deverá sair do Estado, já que não há presídios federais no Rio. O secretário também disse querer Rogério preso "por muito tempo", em coletiva realizada no Centro Integrado de Comando e Controle, no centro do Rio.

+++ Traficante tentou mudar fisionomia para não ser preso

"Não gosto de enaltecer criminosos, mas este é um bandido que vem causando problemas há mais de dez anos no Rio de Janeiro. Que fez dezenas de pessoas prisioneiras num hotel, em 2010, que disparava tiro de fuzil na Avenida Niemeyer", enumerou.

+++ Policiais fazem selfies sorrindo com Rogério 157

O secretário disse que, a partir desta quarta-feira, o policiamento da favela da Rocinha, na zona sul, será avaliado. O objetivo é ver se o contingente de policiais precisará aumentar, pois há possibilidade de disputa para quem sucederá o traficante no controle da favela.

+++ Moradores da Rocinha relatam tiroteio após prisão de Rogério 157

Logo após a prisão de Rogério, moradores relataram ter ouvido barulho de tiros na Rocinha. Sá afirmou que os tiros podem ter sido disparados em comemoração por bandidos que disputavam o controle do tráfico com Rogério. 

+++ Mulher de Nem, Xerifa da Rocinha é presa na Ilha do Governador

Rogério assumiu o crime no local após vencer o grupo de Francisco Bonfim Lopes, o Nem (que está preso). Ele era segurança de Nem, quando ambos eram da facção Amigos dos Amigos (ADA). Depois de um racha na organização criminosa, houve confronto pelo domínio da Rocinha e Rogério migrou para a facção Comando Vermelho (CV). 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.