1. Usuário
Assine o Estadão
assine


'Se tem alguém que é contra a inflação é o PT', diz Lula

ELIZABETH LOPES E ANA FERNANDES - Agência Estado

11 Abril 2014 | 21h 25

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva utilizou o rápido discurso que fez, na noite desta sexta-feira, na cidade de Araçatuba, onde acompanhou a Caravana Horizonte Paulista com o provável candidato do PT ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha, para tocar em um tema que vem preocupando os agentes econômicos e a população, e vem sendo utilizado pela oposição nas críticas à condução da economia pelo governo da presidente Dilma Rousseff: a alta da inflação.

Em resposta aos ataques que estão sendo feitos, sobretudo pelos prováveis candidatos do PSDB, Aécio Neves, e do PSB, Eduardo Campos, nesta corrida à Presidência da República, Lula disse: "Se tem alguém que é contra a inflação, não são os tucanos e a direita, somos nós." E saiu em defesa da gestão de sua afilhada política, a presidente Dilma Rousseff, que concorre à reeleição no pleito de outubro deste ano.

Na defesa da gestão do governo de Dilma Rousseff, Lula disse que a inflação está sob controle e citou que o País convive hoje com uma inflação de 5,9% ao ano (citando o dado do ano passado, este ano, no acumulado de doze meses, a inflação já chega a 6,15%). Falou também que o atual índice inflacionário é muito distante do registrado no período em que foi metalúrgico e líder sindical: 80% ao mês. E repetiu: "80% ao mês, não ao ano." Ao reiterar que é contra a alta da inflação, o ex-presidente justificou que ela corrói o salário do trabalhador. "A inflação prejudica o peão e o trabalhador e não o rico ou o banqueiro", frisou.

Dilma.

Nesta sexta, mais cedo, a presidente Dilma Rousseff também falou sobre a inflação, dizendo que seu governo irá manter as taxas sob controle. "Nós mantemos sistematicamente um olho e um controle na inflação, mesmo quando, devido à seca que ocorre no sudeste e à chuva torrencial no Norte, tivemos impactos em alguns produtos alimentares", garantiu a presidente, seguindo a recomendação de seu padrinho político em defender um tema que vai tomar conta do acirrado cenário eleitoral deste ano. Dilma alegou que esta é uma questão momentânea e que a inflação será controlada sistematicamente. O discurso da presidente, realizado na cidade de Porto Alegre, ocorreu dois dias depois da divulgação do IPCA de março.