Russomanno desiste de emenda para entidade própria

O deputado Celso Russomanno (PP-SP) mudou a destinação de emenda ao Orçamento no valor de R$ 1,1 milhão. O dinheiro iria para a entidade que preside, o Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (Inadec), como noticiou o site IG. No início da noite de hoje, ele remanejou metade dos recursos para o Instituto do Coração (Incor) e a outra metade para a faculdade de medicina de São Paulo. "É melhor fechar (o Inadec) do que passar por uma coisa que não sou. Sou uma pessoa honesta, séria e correta", afirmou, sobre o recuo.

DENISE MADUEÑO, Agência Estado

08 Dezembro 2010 | 19h51

O deputado havia destinado a emenda para o Inadec sob o argumento de que não será mais deputado no próximo ano, quando esse orçamento será executado. Ele, portanto, não via irregularidade nesse procedimento. A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) proíbe o parlamentar destinar recursos do orçamento para instituições sob seu comando.

"Nos 16 anos de mandato nunca apresentei emenda para o Inadec. Fiz agora porque no ano que vem não serei mais parlamentar", disse. "Se a comissão achar por bem não aprovar (a emenda), não aprova", disse o parlamentar, mais cedo. Diante a repercussão da notícia, Russomanno, que disputou o governo de São Paulo nas últimas eleições e ficará sem mandato parlamentar a partir de 1º de fevereiro, avisou que estava alterando a emenda.

Disse que a entidade foi criada em 1995 e, desde então, atendeu 25 mil pessoas gratuitamente. De acordo com ele, o Inadec não cobra nenhum valor dos associados e se mantém até hoje com recursos do próprio parlamentar. Russomanno afirmou que caso o valor emenda fosse liberado totalmente, daria para a entidade sobreviver por três ou quatro anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.