Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Política » Rui Falcão diz que nomeação de Lula não pode ser barrada por 'chicanas jurídicas'

Política

Sebastiao Moreira|EFE

Rui Falcão diz que nomeação de Lula não pode ser barrada por 'chicanas jurídicas'

Em um post divulgado nas redes sociais, presidente do PT diz que 'a ofensiva golpista não hesita em criar o caos no País para alcançar seu grande objetivo: depor a presidenta Dilma Rousseff e assumir o governo sem eleições'

0

Elizabeth Lopes,
O Estado de S. Paulo

21 Março 2016 | 12h37

São Paulo - O presidente nacional do PT, Rui Falcão, afirmou nesta segunda-feira, 21, que a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a Casa Civil do governo Dilma Rousseff não pode ser barrada "por chicanas jurídicas e grampos ilegais", pois tem o objetivo de ajudar o País. Em um post divulgado nas redes sociais, que tem como título "Contra o golpe, petista não foge à luta", Falcão diz que "a ofensiva golpista não hesita em criar o caos no País para alcançar seu grande objetivo: depor a presidenta Dilma Rousseff e assumir o governo sem eleições", apoiada num "golpe constitucional", em sintonia com "setores do aparelho de Estado e apoiado pela grande mídia".

 

No texto, o líder petista rebate as recentes declarações de setores da oposição que dizem que a única maneira de garantir a volta da estabilidade no País é com Dilma fora da Presidência da República. "Ao contrário do que proclamam, quem garante a estabilidade e pode retomar o crescimento da economia é o governo Dilma. Foi este o sentido da nomeação do ex-presidente Lula como ministro-chefe da Casa Civil, para ajudar a presidenta e o País." E continua: "É preciso que todos saibam: casuísmos e soluções artificiais, como as que são urdidas pelos golpistas, só acentuarão a crise, tanto no plano econômico, como no sistema político." E que pede que os correligionários prossigam com as mobilizações.

 

Vigília. Apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fazem, desde o início da manhã desta segunda-feira, 21, uma vigília em frente ao prédio em que ele reside, em São Bernardo do Campo. No grupo, de mais de 100 pessoas, está o deputado federal Vicentinho (PT-SP). Em sua página pessoal na rede de microblog Twitter, Vicentinho disse: "Estamos todos aqui na frente da casa do Lula, em vigília. Não sabemos o que esse poder judiciário, contaminado, pode fazer. Luta sempre."

 

Além do apoio ao ex-presidente da República, a vigília é em protesto à decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que na sexta-feira da semana passada suspendeu o ato de nomeação de Lula para a Casa Civil do governo da presidente Dilma Rousseff e determinou o retorno das ações e dos inquéritos em que o ex-presidente é investigado no âmbito da Lava Jato para o juiz Sérgio Moro. Os advogados do ex-presidente Lula já impetraram, na noite de ontem, 20, um habeas corpus para tentar reverter a decisão de Mendes.

Comentários