Rossi: Dilma quer modernizar Ministério da Agricultura

O ministro da Agricultura, Wagner Rossi, revelou nesta manhã à Agência Estado que a presidente eleita, Dilma Rousseff, pediu-lhe um projeto de modernização da Pasta como a prioridade do setor no novo governo. "Ela se mostrou interessada que eu faça rapidamente um projeto de atualização e modernização porque o setor produtivo rural avançou muito e o ministério ficou distanciado dele, com uma estrutura de 30 anos atrás", disse Rossi, cuja permanência no cargo foi confirmada ontem à noite.

GUSTAVO PORTO, Agência Estado

09 Dezembro 2010 | 11h23

De acordo com o ministro, Dilma pediu ainda que, logo após elaboração do projeto de atualização do Ministério da Agricultura, ele discuta com ela as propostas "para avançarmos no processo de modernização". Rossi afirmou que sua permanência no cargo reflete "a boa avaliação" dele como ministro pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pela presidente eleita, além do apoio da cúpula e da bancada do PMDB, partido do vice-presidente eleito Michel Temer, seu padrinho político.

"Estou muito feliz, porque tive o reconhecimento de um trabalho que fiz em um prazo curto; procurei gerar sintonia com o setor produtivo e com a bancada e agora terei condições de, orientado pela presidente, buscar metas mais ambiciosas", afirmou Rossi, que assumiu o cargo em 1º de abril deste ano após o então ministro, o deputado federal reeleito Reinhold Stephanes (PMDB-PR), renunciar para disputar um novo mandato.

Antes de embarcar para São Paulo, onde despacha durante a tarde na Superintendência Federal da Agricultura, o ministro garantiu ainda ter obtido "referências muito positivas do setor produtivo" para permanecer no cargo. Amanhã, Rossi terá seu primeiro encontro formal com os ruralistas, em um almoço, ainda na capital paulista, com representantes da Sociedade Rural Brasileira (SRB). À tarde, o ministro vai a Sertãozinho (SP) para participar do lançamento da Universidade Corporativa do Setor Sucroenergético (Uniceise).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.