1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Eleições 2014

Roseana Sarney confirma aposentadoria

Clodoaldo Corrêa, especial para O Estado - O Estado de S. Paulo

27 Junho 2014 | 19h 41

Decisão encerra ciclo da mais longeva oligarquia do País; com problemas de saúde, governadora afirma que se dedicará à família

São Luis -  A governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), confirmou na convenção estadual do partido, realizada nesta sexta-feira, 27, que não vai mais disputar cargos eletivos. A exemplo do pai, o senador José Sarney (PMDB-AP), que anunciou nesta semana que não vai tentar um novo mandato parlamentar, a peemedebista alegou motivos pessoais para se despedir das urnas.

"Agora, nesta convenção eu estou me despedindo não da política, mas das eleições porque eu vou continuar trabalhando pelo Maranhão para que a gente possa cada vez mais eleger bons candidatos pelo nosso Estado", discursou Roseana. Para disputar um mandato em outubro, a governadora deveria ter deixado o cargo até abril, conforme prazo determinado pela legislação. Na época, Roseana havia afirmado que desistira da disputa para o Senado, cujo mandato é de oito anos, porque iria se dedicar à família. Além de ter mais tempo para as netas, a governadora quer dedicar mais atenção à mãe. O estado de saúde de dona Marly também foi apontado por Sarney como motivo para desistir da candidatura ao Senado.

O anúncio foi feito durante a convenção do do PMDB que homologou a candidatura do senador Edison Lobão Filho ao governo do estado. 
 
O senador João Alberto (PMDB-MA) ainda disse que sonhava em ver Roseana novamente como candidata ao governo um dia, mas ela negou veementemente que retornaria a disputar eleição. Roseana também tem a saúde frágil por ter passado por quatro cirurgias. Os próprios aliados deram um tom de recomeço na convenção ao grupo político governista com as aposentadorias de Roseana e José Sarney. "Nestes dois dia,s temos uma grande mudança na política brasileira e também aqui no Maranhão. A política do Maranhão se renova com novos nomes para continuar este trabalho. Não novos na idade, mas com outras pessoas, outras ideias",  afirmou o candidato ao Senado do Clã Sarney, Gastão Vieira (PMDB-MA). Ele chorou ao falar de Sarney durante seu discurso.  

Antonio Martins/Divulgação/Estadão
Aposentadoria de Roseana e seu pai marcam fim da mais longeva oligarquia do País

 
Nascida em junho de 1953, Roseana começou a carreira em 1990 se elegendo a deputada federal. Em 1994 foi eleita governadora do Maranhão e reeleita em 1998. Em 2002, foi eleita Senadora. No mesmo ano foi cotada para a presidência da República, mas uma operação da Polícia Federal na empresa de propriedade do marido, Jorge Murad, encerrou o sonho de concorrer ao palácio do Planalto. 
 
Em 2008, Roseana perdeu a primeira eleição para Jackson Lago (PDT), que se elegeu governador, mas foi cassado em abril de 2009 por abuso de poder político e econômico. Em 2010, foi reeleita para este que segundo Roseana, é seu último mandato. 
 
Nos bastidores políticos do Estado, aliados de Roseana diziam que ela ainda pretendia ser eleita prefeita de São Luís, cargo que sempre foi o sonho da filha de Sarney. Mas agora, parece de fato, definida a deixar a política. 

Eleições 2014