Responsabilidade por suposto dossiê é da Dilma, diz Serra

Tucano também acusou o governo federal de usar materiais escolares para fazer propaganda

Carolina Freitas / SÃO PAULO, Agência Estado

02 Junho 2010 | 12h07

O pré-candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, atribuiu nesta quarta-feira, 2, a existência de um suposto dossiê contra ele à sua adversária, a pré-candidata do PT, Dilma Rousseff. O tucano relembrou ainda outros casos de dossiês contra o PSDB que vieram à tona em eleições passadas. "A principal responsabilidade por esse novo dossiê é da candidata Dilma Rousseff. Disso eu não tenho dúvida, assim como o principal responsável pelo dossiê dos aloprados foi o Aloizio Mercadante e como a principal responsabilidade por dossiês em 2002 foi do Ricardo Berzoini", disse Serra, ao participar de evento da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), no centro da capital paulista.

 

Veja também:

http://politica.estadao.com.br/estadao/novo/img/icones/mais_azul.gif Tucano cobra Dilma por 'equipe de arapongas'

 

"O PT tem uma longa tradição nesta matéria, então caberá a ele explicar o que aconteceu". Questionado se o surgimento de notícias sobre este novo dossiê seria um sinal de que a campanha começa mal, o tucano respondeu: "Isso está dito." Reportagem publicada na última edição da Revista Veja relata que um grupo dentro da campanha teria ensaiado a produção de um suposto dossiê, cujo alvo principal seria a filha de Serra, Verônica.

 

Propaganda. O pré-candidato acusou o governo federal de usar materiais escolares para fazer propaganda. Sem detalhar a denúncia, Serra diz ter visto chegar às escolas estaduais de São Paulo "um calhamaço de propaganda pura". Segundo o tucano, a confecção do material seria paga com verbas da Educação. "É do governo federal. Suponho que nenhum município de xiririca vai imprimir uma propaganda do governo federal."

Mais conteúdo sobre:
Jose Serra Dilma Rousseff dossie

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.