1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Renan se curva aos interesses do Planalto, critica Aécio

JOSÉ ROBERTO CASTRO - Agência Estado

11 Abril 2014 | 09h 49

O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, criticou nesta sexta-feira, 11, em entrevista à Rádio Estadão, a postura do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), com relação à tentativa da oposição em abrir uma CPI exclusiva para investigar a Petrobras. Aécio disse que Renan e o governo tiram do Congresso Nacional a "prerrogativa vital" da investigação. "O presidente Renan se curva diante dos interesses do Palácio do Planalto", disse o senador sobre a postura de Renan diante da proposta governista de uma CPI ampliada, que investigue também denúncias de irregularidades em governos do PSDB e do PSB.

A justificativa de Aécio é que, se a CPI exclusiva da Petrobras não for aprovada, não será mais possível abrir qualquer investigação contra um governo que tenha maioria. "Se toda vez que a oposição consegue assinaturas a base do governo inclui 20, 30 temas, estamos sepultando para sempre a CPI".

Em seguida, o tucano afirmou que seria "o primeiro a assinar uma CPI sobre qualquer outro assunto", mas defendeu que esta seja exclusiva para a Petrobras e atacou o governo. "A base do governo não quer investigar absolutamente nada, não quer criar CPI para investigar trens e portos. O fato claro é que eles querem impedir as investigações em relação às gravíssimas denúncias da Petrobras", afirmou o presidenciável.

Aécio e a bancada do PSDB tem encontro marcado na próxima terça-feira com a ministra do Supremo Tribunal Federal Rosa Weber. Caberá a ela conceder ou não a liminar pela abertura da CPI da Petrobrás. O senador disse confiar da decisão do STF porque "há jurisprudência".