1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Renan convoca sessão para denifir CPI mista da Petrobrás

Débora Álvares e Ricardo Della Coletta - Agência Estado

06 Maio 2014 | 12h 17

Pressionado pelo PMDB, que quer investigação com a participação de deputados e senadores, presidente do Congresso adiou reunião de instação da comissão no Senado

Brasília - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) adiou a reunião marcada para a tarde desta terça-feira, 6, em que os líderes partidários apresentariam os nomes que iriam compor a Comissão Parlamentar de Inquérito da Petrobrás. E antecipou para às 20h desta quarta-feira, 7, sessão no Congresso Nacional na qual vai pedir aos líderes partidários as indicações de deputados e senadores que irão compor a CPI Mista para investigar denúncias de irregularidades na estatal petrolífera brasileira.

A princípio, a próxima sessão do Congresso seria realizada apenas no dia 20 de maio. O adiamento da reunião, que desde a semana passada estava marcada para esta terça-feira, foi confirmado pouco antes do horário do encontro em nota divulgada pela presidência do Senado.

A instalação de uma comissão formada por senadores e deputados preocupa o Planalto, que contava com uma CPI exclusiva do Senado, onde o governo tem mais controle sobre sua base.

A estratégia de adiar a definição da CPI no Senado e convocar sessão no Congresso para pedir as indicações dos nomes que vão compor a comissão mista foi definida na noite de segunda-feira, 05, em jantar na casa de Renan com integrantes do PMDB, segundo o líder do partido Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE).

Oliveria prometeu indicar ainda nesta terça os nomes do bloco da maioria, inclusive o parlamentar que deve ocupar a presidência da comissão exclusiva do Senado. Entre os escolhidos está o presidente nacional do PMDB, Valdir Raupp (RO), e o senador Ciro Nogueira (PP-PI). Os demais nomes serão definidos em reunião que acontece agora no Palácio do Planalto, com os ministros de Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, e da Casa Civil, Aloizio Mercadante.

Um dos cotados para ocupar a presidência é o senador Vital do Rego (PMDB-PB). Outro nome simpático ao Planalto é do senador João Alberto (PMDB-MA).

Câmara. Após o anúncio da Presidência do Senado, o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), defendeu a decisão de Renan.

"A Câmara quer participar desde o primeiro momento e é uma participação correta, adequada das duas Casas", disse Alves. "Acho que o presidente Renan está certo em marcar a sessão do Congresso para amanhã e pedir aos líderes que indiquem os nomes para compor a CPMI", disse Alves.

Também na direção contrária aos interesses do Planalto, que defende uma ampla, Henrique Eduardo Alves defendeu que a CPMI investigue apenas a Petrobrás. Os aliados do governo pretendem ampliar a investigação para denúncias que afetam a oposição, como o caso do cartel de trens em São Paulo durante os governos do PSDB.