Relator do Conselho de Ética começa a elaborar parecer sobre Demóstenes

Senador Humberto Costa (PT) prepara documento em que avaliará se envolvimento do parlamentar com Carlinhos Cachoeira configura quebra de decoro

Agência Brasil

27 Abril 2012 | 12h00

BRASÍLIA - O relator do Conselho de Ética, Humberto Costa (PT-PE), começou nesta sexta-feira, 27, a elaboração do parecer que apresentará na próxima quinta-feira, 3, aos integrantes do colegiado sobre a possibilidade de abertura de processo de cassação do mandato do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), por quebra de decoro parlamentar.

 

Os senadores votarão o parecer no dia 8 de maio. O relator encerrou nessa quinta-feira, 26, a leitura da defesa por escrito entregue pelo advogado de Demóstenes, Antônio Carlos de Almeida Castro, ao Senado na quarta-feira, 25. Humberto Costa frisou que a ação em trâmite no Conselho de Ética da Casa é diferente da que está na Justiça, que se trata de um inquérito policial. "O que estamos analisando é quebra de decoro, ou seja, se a atitude do senador está de acordo ou não com os princípios da ética parlamentar", explicou o senador.

 

Nesta fase preliminar dos trabalhos, analisa-se a possibilidade de abertura de processo de cassação com base nas denúncias de envolvimento de Demóstenes Torres em um esquema de corrupção e exploração de jogos ilícitos supostamente comandado pelo empresário goiano Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, que está preso em Brasília. O pedido de abertura de processo foi feito pelo PSOL.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.