1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Reforma ministerial só quando Dilma voltar de viagem, diz porta-voz

Tânia Monteiro - O Estado de S. Paulo

20 Janeiro 2014 | 20h 00

Segundo Thomas Traumann, a ida do ministro da Educação, Aloizio Mercadante, para a Casa Civil é considerada 'especulação'; presidente deve retornar ao país no final do mês

Brasília - A confirmação dos nomes que participarão da reforma ministerial só será conhecida quando a presidente Dilma Rousseff retornar de sua viagem. A informação foi confirmada pelo porta-voz da Presidência, Thomas Traumann, na saída da reunião na Palácio do Planalto nesta segunda-feira, 20, que contou com a presença do -ex-presidente Lula, do ministro da Educação, Aloizio Mercadante e Franklin Martins, ex-ministro da Comunicação Social de Lula, além de Dilma.

A presidente segue na próxima quarta-feira, 22, para Davos, na Suíça, e Cuba. Dilma deve retornar ao País entre os dias 29 e 30, caso não participe da reunião de Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul e Estados Associados, prevista para ocorrer no dia 31 em Caracas, Venezuela.

"Todas as confirmações serão feitas somente após a volta da presidente", declarou. Sobre a ida de Mercadante para a Casa Civil, Traumann disse que a informação representa apenas "especulação".

Traumann não confirmou - mas também não negou - a indicação de nenhum nome para o ministério de Dilma, reforçando que todas as indicações ocorrerão somente após o retorno da viagem da presidente. Ele confirmou apenas que Dilma recebeu o ex-presidente Lula para a primeira visita dele em 2014 e que eles discutiram conjuntura, Copa do Mundo e educação.

"Foi uma reunião normal, padrão, regular", disse. A agenda de hoje da presidente Dilma prevê ainda a visita o ministro da Pesca e Aquicultura, Marcelo Crivella, do PRB. O ministro da Defesa, Celso Amorim, também esteve hoje no Alvorada reunido com Dilma.