Celso Junior/ Estadão
Celso Junior/ Estadão

Raúl Castro e Mujica se solidarizam com 'perseguição política' a Lula

'Cuba sempre estará ao lado do povo brasileiro', diz líder no Parlamento; ex-presidente uruguaio publica mensagem no Twitter

O Estado de S.Paulo

15 Julho 2017 | 10h53

O presidente cubano, Raúl Castro, denunciou nesta sexta-feira, 14, uma "perseguição política" contra o ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, com o objetivo de frustrar sua candidatura às eleições de 2018. 

"Ao companheiro, vítima de perseguição política e manobras golpistas, expressamos nossa solidariedade ante a tentativa de impedir sua candidatura à eleições diretas com uma inabilitação judicial", disse Castro no fechamento da primeira sessão do Parlamento cubano, transmitido pela emissora de televisão oficial. 

"Lula, Dilma, o Partido dos Trabalhadores e o povo brasileiro terão Cuba sempre ao seu lado", acrescentou. 

Lula foi condenado a nove anos e meio de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, mas poderá recorrer em liberdade e disputar as próximas eleições caso a decisão do juiz Sérgio Moro não seja confirmada em segunda instância.

 

APOIO TAMBÉM NO URUGUAI

Também se mostraram solidários a Lula a coalizão governante do Uruguai, Frente Ampla (FA), e o ex-presidente José Mujica. Em uma declaração enviada pela Mesa Política, a FA expôs sua "preocupação ante o pronunciamento judicial sobre o ex-presidente Lula da Silva e, chamativamente, em uma sequência imediata posterior," a aprovação no congresso brasileiro de uma reforma "que afeta direitos elementares" dos trabalhadores. 

A FA ainda declarou "o desejo" de que o País "consiga superar pela via democrática a profunda crise que o afeta, com eleições livres, sem interdições, nem proscrições". 

 

 

Pepe Mujica enviou uma carta publicada no Twitter pelo Movimento de Participação Popular (MPP), setor político da FA que lidera. "Querido Lula: as classes sociais existem e as dominadoras não suportam que os submetidos disputam o poder. Sei que a briga continua e continuará a pesar sobre os juízes e imprensa", escreveu. 

Amigo pessoal de Lula, Mujica se despediu afetuosamente em sua mensagem: "Te acompanhamos nas lutas do povo humilde do Brasil. Contigo como sempre, Pepe".

 

 

 /COM INFORMAÇÕES DAS AGÊNCIAS EFE E AFP

Mais conteúdo sobre:
José Mujica Lula Raul Castro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.