Quadro clínico de Alencar é estável, dizem médicos

Em entrevista hoje à imprensa no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, os médicos Roberto Kalil Filho e Paulo Hoff disseram que o vice-presidente da República, José Alencar, desde ontem não apresenta mais a hemorragia causada por um tumor no intestino, está com seu quadro clínico estável e vem conversando com a família. No entanto, o vice-presidente continuará internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

25 Dezembro 2010 | 12h54

Segundos os médicos, o paciente vem sendo submetido a hemodiálise e transfusão de sangue. "Ele é uma pessoa forte, apesar dos problemas", comentou Kalil Filho. "Ele é sempre otimista, sempre luta. Esta é a postura dele." De acordo com Kalil Filho, Alencar conversou ontem à noite, às 23 horas, por telefone, com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Os médicos descartaram qualquer possibilidade de cirurgia nas próximas semanas e também da volta, nos próximos dias, da quimioterapia para tratamento do câncer. "Estamos fazendo o que pode e deve ser feito no momento", disse Hoff. "A cirurgia não é uma opção para o vice-presidente."

Sobre a possibilidade de Alencar participar da posse da presidente eleita, Dilma Rousseff, no dia 1.º de janeiro, os médicos disseram que vão aguardar a evolução do quadro clínico do paciente e definir só no dia 31 se ele poderá ir a Brasília. "Estamos torcendo por isso", afirmou Hoff, que disse que Alencar está mais disposto hoje do que ontem. "A reação do vice-presidente é sempre surpreendente."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.