1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Eleições 2014

PTB indica para Caixa tesoureiro exonerado após mensalão

Murilo Rodrigues Alves - O Estado de S. Paulo

06 Maio 2014 | 20h 05

Rondon deixou cargo na Eletronuclear em 2005, após Jefferson delatar esquema de compra de votos no governo Lula

Brasília - O primeiro-tesoureiro do PTB, Luiz Rondon, nomeado na segunda-feira, 5, pela presidente Dilma Rousseff como vice-presidente Corporativo da Caixa Econômica Federal, foi um dos primeiros a deixar o governo Lula após vir à tona o escândalo do mensalão, em 2005.

A indicação de Rondon para a Caixa foi uma costura da presidente para conseguir o apoio do PTB à reeleição. O partido que já foi presidido pelo delator do mensalão, o deputado cassado Roberto Jefferson, não ocupa ministérios na Esplanada, mas já tem a vice-presidência de Governo do Banco do Brasil - ocupado atualmente por Valmir Campelo, ex-ministro do Tribunal de Contas da União (TCU).

Em 2005, Rondon ocupava a diretoria de gestão, planejamento e meio ambiente da Eletronuclear, subsidiária da Eletrobras. Naquele ano, Jefferson, então presidente do PTB, caiu em desgraça pelas descobertas de irregularidades envolvendo as atividades do partido dentro das estatais do governo.

Corretora. Na ocasião, o Ministério Público investigou e apontou tráfico de influência na contratação da corretora de seguros Assurê para obter contratos vultosos nas estatais sob influência do PTB. Um desses contratos foi feito com a Eletronuclear para cobrir as usinas de Angra 1 e Angra 2, no valor de US$ 3,6 milhões, o que garantiu uma porcentagem de US$ 360 mil a corretora.

O genro de Jefferson e principal assessor de Rondon na Eletronorte, Marcus Vinicius Vasconcellos, havia trabalhado na Assurê e mantinha relações comerciais com o dono da corretora, Henrique Brandão. As revelações tornaram insustentável a permanência de Rondon no cargo.

Em sua defesa, Rondon disse em outras ocasiões que não foi demitido do cargo que ocupou na Eletronuclear, mas que pediu a exoneração, sob recomendação do partido, depois da entrevista de Jefferson que detonou o escândalo do mensalão.

Depois disso, Rondon não assumiu nenhum cargo público, trabalhando desde então para o PTB. Antes de dar expediente na Eletronuclear, ele tinha sido secretário adjunto no Ministério da Previdência na gestão Fernando Henrique Cardoso.

Rondon tem dito a conhecidos que foi indicado para assumir a vice-presidência da Caixa por ser um quadro antigo do partido, ser de confiança do atual presidente do PTB, Benito Gama - que já ocupou o cargo de vice-presidente no Banco do Brasil -, e por ter um currículo compatível com a função. Na Caixa, ele ganhará cerca de R$ 40 mil mensais - embora seja um banco estatal, não há teto constitucional para os salários.

Eleições 2014