1. Usuário
Assine o Estadão
assine

PT pede registro de candidatura de Dilma

ERICH DECAT E FÁBIO BRANDT - O Estado de S. Paulo

05 Julho 2014 | 14h 09

Nos documentos entregues à Justiça Eleitoral, o PT estabeleceu o valor de R$ 298 milhões como teto de gastos para a campanha

Integrantes da campanha presidencial do PT entregaram neste sábado o pedido de registro da candidatura à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) para a disputa eleitoral deste ano. A coligação de Dilma, que conta com dez aliados, levará o nome de "Com a força do povo". Em 2010, o PT adotou o lema "Para o Brasil seguir mudando".

Nos documentos entregues à Justiça Eleitoral, os petistas estabeleceram R$ 298 milhões como teto de gastos. Na eleição passada, esse valor inicialmente foi de R$ 157 milhões e alterado para em R$ 191 milhões com o ingresso da petista no segundo turno da disputa presidencial. Ao final da eleição, Dilma declarou, porém, ter gastado apenas R$ 176,5 milhões.

André Dusek/Estadão
Anúncios das novas fases dos programas federais ocorrem mesmo quando ainda não foram concluídas as etapas anteriores

Os integrantes da campanha de Dilma não distribuíram à imprensa que aguardava no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) os dados referentes a atual declaração de bens de Dilma. Na última eleição, ela afirmou ter um patrimônio de R$ 1.066.347,47.

Programa. Na plataforma de governo, Dilma deixou de fora temas polêmicos como a regulamentação da mídia, tema defendido nos últimos congressos do PT, além da revisão da anistia.

O coordenador da elaboração do programa, Alessandro Teixeira, informou que foram incluídas questões como desenvolvimento regional, direito das mulheres, da juventude e política industrial. Presente na entrega dos documentos, o secretário-geral do PT, Geraldo Magela, justificou a ausência de temas polêmicos no programa. "O que trouxemos é o resultado do que foi dialogado com a coligação, com os partidos e com a presidenta", afirmou. As diretrizes propõem ainda que o Sistema Nacional de Participação Popular seja uma "das medidas que serão tomadas de aprofundamento da democracia".

PCO. Neste sábado, representantes do PCO também apresentaram pedido de registro de candidatura presidencial de Rui Costa Pimenta. O limite de gasto estabelecido foi de R$ 300 mil. No dia de hoje, o PSDB também deverá apresentar a documentação referente à campanha do senador Aécio Neves (PSDB). A coligação, conforme antecipou o Broadcast Político, levará o nome "Muda Brasil".