Ed Ferreira/Estadão
Ed Ferreira/Estadão

PT não indica nenhum nome do partido e fica fora da mesa diretora da Câmara

"Estamos cumprindo acordo de que o PT não ficaria com a Mesa", justificou o deputado petista Sibá Machado (AC).

DAIENE CARDOSO, O Estado de S. Paulo

01 Fevereiro 2015 | 17h45

O PT não indicou nenhum nome do partido para ocupar cargos na Mesa Diretora da Câmara. A sigla, que disputa a presidência da Casa com o candidato Arlindo Chinaglia (SP), indicou Lúcio Vale (PR-PA) para segunda vice-presidência, Felipe Bornier (PSD-RJ) para segunda secretaria, e Valtenir Pereira (PROS-MT) para a suplência que seu bloco tinha direito. O único petista que se candidatou, mas de forma avulsa, foi Weliton Prato (MG).

"Estamos cumprindo acordo de que o PT não ficaria com a Mesa", justificou o deputado petista Sibá Machado (AC). O parlamentar lembrou que o partido ainda terá espaço nas comissões, que serão definidas nas próximas semanas.

Além dos candidatos à presidência da Casa Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Arlindo Chinaglia (PT-SP), Júlio Delgado (PSB-MG) e Chico Alencar (PSOL-RJ), foram inscritas nesta tarde as candidaturas para os demais cargos da Mesa. No bloco liderado pelo PMDB, foi indicado Waldir Maranhão (PP-MA) para a primeira vice-presidência, Beto Mansur (PRB-SP) para primeira secretaria, Alex Canziani (PTB-PR) para quarta secretaria e Gilberto Nascimento (PSC-SP) e Mandetta (DEM-MS) para as duas vagas de suplência que o bloco tem direito.

Pelo bloco liderado pelo PSDB, a terceira secretaria foi indicada à Mara Gabrilli (PSDB-SP) e a suplência foi para Luiza Erundina (PSB-SP).

Concorrem de forma avulsa Giacobo (PR-PR) para a segunda vice-presidência, Átila Lins (PSD-AM) para a segunda secretaria, e para as suplências Ricardo Izar (PSD-SP) e Ronaldo Fonseca (PROS-DF).

Mais conteúdo sobre:
Câmara PT mesa diretora

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.