1. Usuário
Assine o Estadão
assine

PT diz que Barbosa foi arbitrário ao negar trabalho para Dirceu

Ricardo Galhardo - O Estado de S. Paulo

11 Maio 2014 | 17h 57

Nota assinada pelo presidente do partido, Rui Falcão, afirma que o presidente do Supremo 'comete uma arbitrariedade'

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, divulgou uma nota na tarde deste domingo, 11, na qual acusa o ministro Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal, de obstruir a Justiça e agir de forma arbitrária por negar ao ex-ministro da Casa Civil José Dirceu o direito de trabalhar fora do complexo penitenciário da Papuda.

Barbosa rejeitou na sexta-feira o pedido de Dirceu sob a alegação de que o petista, condenado a 7 anos e 11 meses por envolvimento com o mensalão, deve cumprir pelo menos um sexto da pena antes de receber o benefício. Na nota, Falcão também critica a decisão do presidente do STF de suspender o direito à prisão domiciliar ao ex-presidente do PT José Genoino, que sobre de problemas cardíacos.

“Ao obstruir novamente, de forma irregular e monocrática,  o direito de José Dirceu cumprir a pena em regime semiaberto,o ministro Joaquim Barbosa comete uma arbitrariedade, tal como já o fizera ao negar a José Genoino, portador de doença grave, o direito à prisão domiciliar”, diz o texto.

Falcão reclama ainda da “ameaça” de Barbosa de suspender o direito à progressão de regime a outros condenados pelo mensalão. Na semana passada o presidente do PT disse que o partido responsabilizaria Barbosa publicamente por qualquer problema que possa ocorrer com Genoino na Papuda.

No texto divulgado no domingo, Falcão diz que o presidente do STF persegue o PT e aposta na estratégia de isolar Barbosa no tribunal ao dizer que acredita em uma decisão diferente por parte do plenário do Supremo.

“O PT protesta publicamente contra este retrocesso e espera que o plenário do STF ponha fim a este comportamento persecutório e faça valer a Justiça”, diz a nota.