1. Usuário
Assine o Estadão
assine


PSDB domina Comissão de Relações Exteriores da Câmara

DAIENE CARDOSO - Agência Estado

28 Fevereiro 2014 | 18h 54

No comando da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados, o PSDB pretende iniciar os trabalhos do grupo convocando o ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo, para explicar a forma como o governo brasileiro vem conduzindo o diálogo com a Venezuela num momento em que o país vizinho enfrenta uma grave crise social. O requerimento foi protocolado nesta sexta-feira, 28, pelo tucano Duarte Nogueira (SP) e deve ser colocado em votação logo após o carnaval.

O PSDB questiona também um encontro, durante esta madrugada, do ministro brasileiro com o chanceler venezuelano Elías Jaua na residência oficial do Itamaraty. O ministro das Relações Exteriores da Venezuela pediu ao Brasil apoio para a realização de um encontro extraordinário da União de Nações Sul-americanas (Unasul). "A posição do Brasil sobre o conflito na Venezuela não deixa de inspirar cuidados, especialmente após a notícia de que teria ocorrido essa reunião, na calada da noite e sem o devido registro oficial, realizada na residência oficial do Itamaraty. Esse tipo de comportamento oficioso e até mesmo ideológico não representa o procedimento natural da diplomacia brasileira e tampouco reflete a forma de atuação dos nossos diplomatas de carreira", alegou Nogueira, em nota distribuída pela assessoria de imprensa da bancada do PSDB.

Até o ano passado, a Comissão de Relações Exteriores era uma das preocupações do Palácio do Planalto e por isso foi presidida pelo deputado Nelson Pellegrino (PT-BA). Ao abrir mão da comissão, o PT deu espaço para que o PSDB reivindicasse a presidência do grupo de trabalho permanente e indicasse o deputado tucano Eduardo Barbosa (MG). Os tucanos têm a maior bancada desta comissão: sete deputados, contra cinco do PT. Nogueira, que protocolou o requerimento, é vice-presidente do colegiado.