1. Usuário
Assine o Estadão
assine

PSD lança Henrique Meirelles ao Senado

Chico Siqueira - O Estado de S. Paulo

26 Janeiro 2014 | 10h 27

Ex-presidente do Banco Central vai integrar chapa de Gilberto Kassab, que confirmou ontem sua candidatura ao governo de São Paulo

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO - O presidente do PSD, Gilberto Kassab, falou como candidato durante encontro regional de seu partido ontem, em São José do Rio Preto, no interior paulista. "Já afirmei que aceitarei a missão de, a partir do mês de junho, ser candidato a governador, fazendo essa dobradinha com o Henrique Meirelles, candidato ao Senado."

Segundo o ex-prefeito de São Paulo, sua campanha ao governo paulista não será afetada pelos escândalos envolvendo sua administração, como o da máfia do ISS. "Isso não vai acontecer porque estou tranquilo e estarei sempre à disposição para esclarecer quaisquer problemas."

Kassab disse ainda estar tão confiante na articulação do PSD que a chapa não só será ratificada em junho, quando sua candidatura ao governo do Estado deverá ser oficializada pela Justiça Eleitoral, como disputará o 2.º turno. "Vamos no esforçar muito para estarmos no 2.º turno e, chegando lá, vamos definir, com aqueles que não chegarem, um projeto de consenso para melhor governar São Paulo."

O ex-prefeito afirmou que segue recomendação do partido, de ter candidaturas majoritárias "onde for possível", e que, nesse sentido, a sigla vem realizando encontros regionais para ratificar sua candidatura ao governo e a do ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, ao Senado.

Segurança. Kassab adiantou que o principal tema de sua campanha será a segurança pública. "A segurança é hoje a grande preocupação de todos os paulistas, é a grande vulnerabilidade de nosso Estado", disse o ex-prefeito. "Faltam investimentos em segurança pública. Os servidores, em especial os policiais, precisam ser mais valorizados, receber melhores salários."

Para ele, o Estado também precisa investir mais em equipamentos e no trabalho das polícias. "A Polícia Civil precisa recuperar seu poder de investigação e a Polícia Militar, recuperar sua autoestima", disse. Segundo Kassab, as propostas para a segurança estão sendo preparadas por sua equipe para integrar o plano de governo de sua campanha.estamos desperdiçando recursos."