1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

PSB declara arrecadação de R$ 20 milhões ao TSE; jatinho não consta

- Atualizado: 03 Setembro 2014 | 14h 19

Segundo campanha, o valor foi arrecadado antes da morte de Campos. Um dos responsáveis pelo comitê financeiro diz que faltam dados sobre horas de voo da aeronave para declará-la

A campanha do PSB informou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na segunda prestação de contas, que arrecadou R$ 20 milhões, segundo Bazileu Margarido, um dos responsáveis pelo comitê financeiro de Marina Silva. O valor inclui o que havia sido arrecadado até 13 de agosto, data do acidente aéreo em Santos, no litoral paulista, que matou o então candidato à Presidência Eduardo Campos. Nesta segunda declaração ao TSE, a campanha do PSB informou que a arrecadação de Marina como cabeça de chapa, até o momento, foi zero.

Sobre o jatinho Cessna Citation, Margarido afirmou que ainda precisa de algumas informações para declará-lo e que a aeronave aparecerá na próxima prestação de contas. Antes, o PSB dizia que o jato já apareceria nesta prestação de contas. O partido solicitou à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) as horas voadas e, com esse dado, será possível calcular o valor estimado do serviço. "Dependemos desta informação da Anac", disse Margarido ao Broadcast Político. Os advogados do PSB também vão anexar os documentos declarando a aeronave como doação.

Em nota divulgada nesta semana, o PSB informou que a utilização do jatinho foi autorizada por João Carlos Lyra Pessoa de Mello Filho e Apolo Santana Vieira, dos grupos empresariais BR-Par Participação Ltda. e Bandeirantes Cia. Pneus Ltda. de Pernambuco. O partido disse que os empresários haviam negociado a aeronave com a empresa AF Andrade, de Ribeirão Preto, que era sua arrendatária junto à Cessna Finance, mas que a sigla esteve alheia às negociações de transferência do leasing entre os empresários e a AF Andrade.

Mais em PolíticaX