1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Propaganda gratuita do PSDB é toda dedicada a Aécio

DANIEL GALVÃO - Agência Estado

17 Abril 2014 | 21h 21

A propaganda partidária gratuita do PSDB que foi ao ar na noite desta quinta-feira abordou Aécio Neves do início ao fim. Aécio atrelou a própria imagem à do avô, o ex-presidente Tancredo Neves, nos momentos iniciais do programa de dez minutos levado ao ar em cadeia nacional pelo partido. "Meu avô Tancredo fez a mais bem-sucedida construção política já feita no Brasil, que nos permitiu deixar para trás 21 anos de ditadura", afirmou.

Em seguida, o pré-candidato do PSDB a presidente apareceu em imagens da juventude dirigindo-se ao avô: "Presidente Tancredo Neves, a juventude não é o futuro desse País, nós somos a garantia do presente". Aécio afirmou que o ex-presidente liderou, "ao lado de tantos brasileiros", a reconciliação do Brasil com a democracia. "Poucas horas antes da sua posse, eu o levei ao Hospital de Base (de Brasília), onde ele foi internado", recordou. Logo depois, apareceu uma imagem do então porta-voz da Presidência, Antônio Britto, anunciando a morte de Tancredo. Imagens do cortejo fúnebre foram exibidas.

O programa, depois, focou a carreira política do pré-candidato do PSDB a presidente. Lembrou que Aécio foi eleito quatro vezes deputado federal, quando, em todas as ocasiões, exerceu a função de líder do PSDB na Câmara dos Deputados. Com 42 anos, foi eleito governador de Minas Gerais. O tucano disse que, como governador, enxugou a máquina pública e reduziu o número de secretarias e de cargos comissionados.

Depois, o programa fez críticas à infraestrutura do País, citando as obras de transposição do Rio São Francisco, que não foram concluídas, e da Transnordestina, que estão atrasadas. Aécio falou também de economia, abordando a inflação. "Se o governo não reconhece que a inflação está saindo do controle, a de alimentos já está acima de 10%, ele não vai tomar as medidas para enfrentá-la. O que me preocupa é que muitas das conquistas que nos trouxeram até aqui estão indo embora", critica o tucano. Aécio diz ainda que "não adianta" distribuir benefícios se eles são corroídos pela inflação.