1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Programa Luz para Todos fez 3,2 mi de ligações

BEATRIZ BULLA E CARLA ARAÚJO - Agência Estado

18 Fevereiro 2014 | 11h 30

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta manhã de terça-feira, 18, em entrevista concedida a rádios locais de Teresina (PI), que até janeiro o programa federal Luz para Todos fez 3,2 milhões de ligações, com investimentos totais de R$ 16 bilhões. "Se você calcular quatro pessoas por residência, no mínimo 12 milhões de pessoas foram beneficiadas pelo programa", afirmou.

Dilma destacou ainda que sem energia elétrica o desenvolvimento das cidades fica comprometido. "No Piauí, nós realizamos 143 mil ligações, com investimento de cerca de R$ 780 milhões", afirmou. Segundo Dilma, a meta no Estado era realizar 150 mil ligações e o governo conseguiu atingir em torno de 95% desse universo, realizando 143 mil ligações.

De acordo com a presidente, durante a execução das obras do programa o governo descobriu uma demanda extra de 29 mil famílias sem acesso a energia. "E para atender essa nova demanda vamos investir R$ 100 milhões", disse. Segundo a presidente, a Eletrobrás já está negociando com a Caixa Econômica Federal um empréstimo para executar essa nova fase do programa no Estado.

Reajuste de 8,32% do magistério

Dilma Rousseff também abordou os critérios utilizados para o reajuste do piso salarial dos professores, que foi de 8,32%.

A presidente explicou que o custo é baseado no número de matrículas na educação básica e na estimativa de receita do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). De acordo com a presidente, a arrecadação foi menor do que a estimativa, resultando no reajuste de 8,32%. "Esse reajuste de 8,32% foi superior à inflação e garante ganho real para o piso maior que o do ano passado, de 7,97%", ressaltou.

Papa e Europa

A presidente irá a Roma no final de semana para assistir à assembleia em que o papa Francisco nomeará novos cardeais, entre eles o brasileiro dom Orani João Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro. Questionada sobre a pauta de um encontro isolado com o papa, Dilma respondeu apenas que é "sempre bom conversar com o papa Francisco, que tem uma visão de mundo em que as pessoas são consideradas muito importantes".

"Vou também convidá-lo para a Copa do Mundo, porque ele é um torcedor do São Lourenço", disse Dilma, citando o time argentino.

A presidente afirmou que vai a Roma "prestigiar nosso cardeal" e na sequência a Genebra, na segunda-feira, 24, para uma reunião com a União Europeia. "Ficarei lá um dia e voltarei para o Brasil."

VLT em Teresina

Durante a entrevista em Teresina (PI), ao ser questionada sobre as críticas de que estaria viajando por razões eleitorais, Dilma Rousseff afirmou que é "presidenta da República até 31 de dezembro" e que tem de "exercer sua condição". "Vim aqui hoje assinar ordem de serviço, prestar contas do que fiz, proporcionar mais obras para o Piauí. Vim aqui sistematicamente e virei até quando a legislação permitir", disse. Ela aproveitou também para dizer que está "muito feliz" de visitar Teresina para lançar o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

"Houve uma época, ao longo de toda a história, que o governo federal não olhou para a questão da mobilidade urbana", criticou. "Vamos atuar no sentido de resolver os problemas sempre que for possível. Quando é que no passado Teresina ia ter VLT? Ela merece."