1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Programa do PSB só terá 'retoques' com Marina, diz coordenador

Segundo Maurício Rands, documento com propostas de governo aprovada por Campos não sofrerá alterações com mudança na chapa

Compromissos assumidos por Campos devem ser mantidos, inclusive proposta de reforma tributária no primeiro ano de governo
Compromissos assumidos por Campos devem ser mantidos, inclusive proposta de reforma tributária no primeiro ano de governo

BRASÍLIA - O coordenador do programa de governo do PSB, Maurício Rands, disse nesta terça-feira, 19, que o documento a ser apresentado nos próximos dias, de 240 páginas, não deve sofrer alterações expressivas, uma vez que as propostas já haviam sido aprovadas por Eduardo Campos e Marina Silva. De acordo com o coordenador, há pequenos retoques a serem feitos, mas a coordenação já está pronta a apresentar o programa, assim que Marina Silva autorizar.

Rands disse que todos os compromissos assumidos por Eduardo Campos serão mantidos, entre eles, a proposta de reforma tributária já no primeiro ano de governo. Ainda não há uma data para o anúncio desse documento.

O pessebista defendeu a formulação de uma carta-compromisso, que está sendo preparada pelo PSB e que deve ser assinada por Marina Silva. A expectativa é que Marina seja oficializada como cabeça de chapa nesta terça-feira, 19, após reunião da executiva do PSB, em Brasília.

Para Rands, a mudança na chapa exige que o partido deixe o "mais claro possível" que Marina assumirá todos os compromissos de Campos. "A militância dos seis partidos da coligação também tem perguntas que precisam de respostas", disse. Nesta manhã, o presidente do PSB, Roberto Amaral, afirmou que o partido não vai apresentar condições para a ex-ministra. “Não há nenhuma carta de compromissos. Vamos conversar com ela sobre as novas condições que surgiram com a morte de Eduardo”, disse.

Na avaliação de Rands, Marina surge como uma nova força política após a trágica morte de Eduardo Campos. "Marina fez bem a Eduardo e Eduardo fez bem a Marina", resumiu. Neste momento, dirigentes do PSB e a ex-senadora Marina Silva estão reunidos na Catedral de Brasília, onde será celebrada uma missa em memória a Campos.