1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Eleições 2014

Programa do PSB só terá 'retoques' com Marina, diz coordenador

DAIENE CARDOSO - Agência Estado

19 Agosto 2014 | 12h 33

Segundo Maurício Rands, documento com propostas de governo aprovada por Campos não sofrerá alterações com mudança na chapa

Wilton Junior/Estadão
Compromissos assumidos por Campos devem ser mantidos, inclusive proposta de reforma tributária no primeiro ano de governo

BRASÍLIA - O coordenador do programa de governo do PSB, Maurício Rands, disse nesta terça-feira, 19, que o documento a ser apresentado nos próximos dias, de 240 páginas, não deve sofrer alterações expressivas, uma vez que as propostas já haviam sido aprovadas por Eduardo Campos e Marina Silva. De acordo com o coordenador, há pequenos retoques a serem feitos, mas a coordenação já está pronta a apresentar o programa, assim que Marina Silva autorizar.

Rands disse que todos os compromissos assumidos por Eduardo Campos serão mantidos, entre eles, a proposta de reforma tributária já no primeiro ano de governo. Ainda não há uma data para o anúncio desse documento.

O pessebista defendeu a formulação de uma carta-compromisso, que está sendo preparada pelo PSB e que deve ser assinada por Marina Silva. A expectativa é que Marina seja oficializada como cabeça de chapa nesta terça-feira, 19, após reunião da executiva do PSB, em Brasília.

Para Rands, a mudança na chapa exige que o partido deixe o "mais claro possível" que Marina assumirá todos os compromissos de Campos. "A militância dos seis partidos da coligação também tem perguntas que precisam de respostas", disse. Nesta manhã, o presidente do PSB, Roberto Amaral, afirmou que o partido não vai apresentar condições para a ex-ministra. “Não há nenhuma carta de compromissos. Vamos conversar com ela sobre as novas condições que surgiram com a morte de Eduardo”, disse.

Na avaliação de Rands, Marina surge como uma nova força política após a trágica morte de Eduardo Campos. "Marina fez bem a Eduardo e Eduardo fez bem a Marina", resumiu. Neste momento, dirigentes do PSB e a ex-senadora Marina Silva estão reunidos na Catedral de Brasília, onde será celebrada uma missa em memória a Campos.

Eleições 2014