1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Procuradoria denuncia senador petista por propaganda antecipada pela 7ª vez

Entrevista concedida por Lindbergh Farias, provável candidato do PT ao governo do Rio, foi considerada 'divulgação fora de época' de seu nome; parlamentar vai recorrer

RIO - A Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) no Rio de Janeiro entrou com mais uma representação contra o senador Lindbergh Farias, provável candidato do PT ao governo do Rio, por propaganda antecipada. É a sétima denúncia contra o petista. O procurador eleitoral Maurício da Rocha Ribeiro argumenta que Lindbergh usou entrevista publicada na edição de novembro da revista Entre Lagos para divulgar a candidatura.

"Mais uma vez, um pré-candidato faz ostensiva divulgação fora de época de promessas eleitorais. Nesse caso, a infração foi praticada através de veículo de circulação livre", diz o procurador. Maurício da Rocha Ribeiro pede que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) determine a retirada imediata de circulação da Entre Lagos de novembro e suspensão do link na internet daquela edição da revista. Se a liminar for concedida, o procurador pede multa de R$ 5 mil para cada dia de descumprimento da decisão judicial. Solicita ainda que o senador e a editora Rio Grande Comunicação, que publica a revista, sejam multadas em até R$ 25 mil por infração à lei eleitoral.

Na entrevista, Lindbergh responde a perguntas enviadas por jornalistas de diferentes veículos de comunicação. O procurador cita que a capa da revista apresenta Lindbergh como "a nova cara do PT" e destaca a declaração do senador "faremos pelo Rio o que Lula fez pelo Brasil".

A assessoria de imprensa de Lindbergh disse que encaminhará a defesa do senador à Justiça Eleitoral e contestará a denúncia. Informa que Lindbergh foi procurado pela Entre Lagos para a entrevista e que não houve conotação eleitoral. A defesa lembrará ainda que a publicação é de Brasília e Lindbergh é pré-candidato no Rio de Janeiro. Usará também o argumento da liberdade de imprensa para defender a publicação da entrevista.

O procurador fez outras 26 denúncias ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) por propaganda antecipada. Sete delas contra o vice-governador Luiz Fernando Pezão, provável candidato do PMDB. Sete também contra o ex-governador e deputado Anthony Garotinho, provável candidato do PR. Até um dos filhos do governador Sérgio Cabral (PMDB), Marco Antônio, presidente da Juventude Nacional do PMDB, foi denunciado.

  • Tags: