André Dusek|Estadão
André Dusek|Estadão

Presidente do PSB diz que saída da base do governo não está em discussão

Segundo Carlos Siqueira, tema não entrará na pauta da reunião da Executiva do partido; 'não seremos fator de desestabilização'

Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

13 Dezembro 2016 | 13h47

BRASÍLIA - O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, descartou nesta terça-feira, 13, a possibilidade de o partido desembarcar da base do governo do presidente Michel Temer. "Nós não seremos fator de desestabilização do governo", disse. 

Segundo ele, esse assunto não está em discussão e não entrará na pauta da reunião da Executiva Nacional marcada para esta quarta-feira, 14.

Siqueira afirmou que o fato de o partido estar trabalhando para obstruir o avanço da Reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara é uma questão "pontual", porque o partido acredita que esse é um assunto que não pode ser tratado de "afogadilho".

Na segunda-feira, 12, o presidente do diretório do PSB gaúcho, Beto Albuquerque, defendeu que o partido deveria entregar os cargos do governo e assumir uma postura de independência. Atualmente, o deputado federal Fernando Filho (PSB-PE) ocupa o Ministério de Minas e Energia.

O dirigente gaúcho afirmou que, apesar de o assunto não estar na pauta, ele vai propor que o partido debata a possibilidade de deixar a base aliada do governo nesta quarta-feira.

"Está na hora de sair, aliás o partido não devia nem ter entrado. Este governo não nos representa", disse Albuquerque, que foi vice de Marina Silva na chapa que concorreu à Presidência em 2014.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.