Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Política

Política » Presidente da CCJ escolhe senador que não assinou CPIs para relatar recursos

Política

Política

CPI

Presidente da CCJ escolhe senador que não assinou CPIs para relatar recursos

Francisco Dornelles, do PP, vai avaliar os questionamentos feitos pela base e pela oposição nos pedidos de comissão para investigar a estatal

0

RICARDO BRITO,
Agência Estado

04 Abril 2014 | 16h25

Brasília - O presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, Vital do Rêgo (PMDB-PB), escolheu nesta sexta-feira, 4, o senador Francisco Dornelles (PP-RJ) para relatar os recursos que questionam a abrangência da CPI da Petrobrás. A comissão vai se reunir extraordinariamente na terça-feira para apreciar as questões de ordem apresentadas pela base e pela oposição sobre a comissão. A expectativa é que o plenário da Casa decida o destino da CPIs no dia seguinte ao encontro da CCJ.

Ex-presidente do PP, Dornelles não assinou a nenhum dos quatro pedidos de CPIs. No PP do Senado, apenas subscreveram os requerimentos Ana Amélia (RS) e Ivo Cassol (RO) nos pedidos apresentados pela oposição e pela base, respectivamente.

A senadora e ex-ministra Gleisi Hoffmann (PT-PR) apresentou ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), um pedido para impugnar a CPI apresentada pela oposição na última terça por ausência de "fato determinado". A alegação de Gleisi era de que os oposicionistas não poderiam incluir quatro fatos que envolvem a estatal em um único requerimento.

Ao mesmo tempo, o líder do PSDB no Senado, Aloysio Nunes Ferreira (SP), também questionou a CPI apresentada pela base aliada, que, além de copiar o pedido de CPI da oposição, pediu a apuração de casos referentes ao PSDB, de Aécio Neves, e ao PSB, de Eduardo Campos.

O presidente do Senado negou os dois recursos, mas, por conta própria, encaminhou os pedidos para análise da CCJ. Vital do Rêgo disse que está contente com a escolha, após sondar líderes partidários. "Eu tenho tranquilidade com a condução dele", afirmou. A reportagem procurou Dornelles pelo celular, mas não teve sucesso.

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.