1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Presidente da CCJ escolhe senador que não assinou CPIs para relatar recursos

RICARDO BRITO - Agência Estado

04 Abril 2014 | 16h 25

Francisco Dornelles, do PP, vai avaliar os questionamentos feitos pela base e pela oposição nos pedidos de comissão para investigar a estatal

Brasília - O presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, Vital do Rêgo (PMDB-PB), escolheu nesta sexta-feira, 4, o senador Francisco Dornelles (PP-RJ) para relatar os recursos que questionam a abrangência da CPI da Petrobrás. A comissão vai se reunir extraordinariamente na terça-feira para apreciar as questões de ordem apresentadas pela base e pela oposição sobre a comissão. A expectativa é que o plenário da Casa decida o destino da CPIs no dia seguinte ao encontro da CCJ.

Ex-presidente do PP, Dornelles não assinou a nenhum dos quatro pedidos de CPIs. No PP do Senado, apenas subscreveram os requerimentos Ana Amélia (RS) e Ivo Cassol (RO) nos pedidos apresentados pela oposição e pela base, respectivamente.

A senadora e ex-ministra Gleisi Hoffmann (PT-PR) apresentou ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), um pedido para impugnar a CPI apresentada pela oposição na última terça por ausência de "fato determinado". A alegação de Gleisi era de que os oposicionistas não poderiam incluir quatro fatos que envolvem a estatal em um único requerimento.

Ao mesmo tempo, o líder do PSDB no Senado, Aloysio Nunes Ferreira (SP), também questionou a CPI apresentada pela base aliada, que, além de copiar o pedido de CPI da oposição, pediu a apuração de casos referentes ao PSDB, de Aécio Neves, e ao PSB, de Eduardo Campos.

O presidente do Senado negou os dois recursos, mas, por conta própria, encaminhou os pedidos para análise da CCJ. Vital do Rêgo disse que está contente com a escolha, após sondar líderes partidários. "Eu tenho tranquilidade com a condução dele", afirmou. A reportagem procurou Dornelles pelo celular, mas não teve sucesso.