1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Eleições 2014

Presidenciáveis iniciam exposição na TV

PEDRO VENCESLAU, ISADORA PERON, RICARDO GALHARDO - O Estado de S.Paulo

03 Agosto 2014 | 02h 06

Campanhas montam táticas para aparecer na cobertura diária dos telejornais, tratada como a primeira fase do chamado palanque eletrônico

Filipe Araújo/Estadão
Para otimizar o espaço de TV, os estrategistas dos candidatos vão finalmente começar a priorizar agendas públicas e de rua, mas com estratégias diferentes

Quase um mês depois do início oficial da campanha, a disputa pelo Palácio do Planalto começará, a partir de amanhã, a ser acompanhada sistematicamente pelas emissoras de TV. Essa etapa é tratada pelos marqueteiros como a fase inicial do chamado palanque eletrônico, que começa com a cobertura dos telejornais e culmina com o programa eleitoral gratuito, que tem início em 19 de agosto.

Para os quatro candidatos mais bem colocados nas pesquisas de opinião, trata-se de um divisor de águas. A entrada em cena das TVs é vista como o gatilho que desperta o interesse do público pela campanha. O início da cobertura diária pelo Jornal Nacional, da Rede Globo, é o momento mais aguardado. A atração conta com uma audiência média de 25 pontos no Ibope - quase dois milhões de pessoas. As demais emissoras também começam a partir de amanhã a intensificar a cobertura dos candidatos e a sabatiná-los nas bancadas de seus telejornais.

Com 11 minutos e 48 segundos diários, a presidente Dilma Rousseff (PT) ocupará sozinha quase metade do espaço do horário eleitoral gratuito. Mas, nas próximas duas semanas, todos terão tratamento isonômico das TVs, o que é exigido pelo Tribunal Superior Eleitoral.

Para otimizar esse espaço, os estrategistas dos candidatos vão finalmente começar a priorizar agendas públicas e de rua, mas com estratégias diferentes. "O senador Aécio Neves (candidato do PSDB à Presidência) aparecerá em eventos de rua e terá muito contato com o povo. Isso será um contraponto a Dilma, que sairá pouco do Palácio do Planalto", diz o senador José Agripino (DEM-RN), coordenador da campanha de Aécio.

Segundo aliados de Aécio, a tática das próximas semanas foi revista em função do horário nobre. A ideia inicial era começar na primeira semana de agosto um giro pelo Nordeste, no qual seria anunciado um pacote de medidas para a região. O plano mudou, porém, depois da conclusão de que seria melhor desembarcar no Nordeste, região onde Dilma tem seu melhor desempenho nas pesquisas, depois que o tucano já tivesse ampliado seu nível de conhecimento. Na semana que vem, Aécio concentrará sua agenda no Sudeste. Entre outras atividades, visitará portas de fábrica ao lado de dirigentes da Força Sindical e participará de eventos de rua.

Transferência. Em terceiro lugar nas pesquisas e com menos de dois minutos no horário eleitoral na TV, o candidato do PSB, Eduardo Campos, conta com essa exposição diária para promover a aguardada transferência de pelo menos parte dos cerca de 20 milhões de votos que sua vice, Marina Silva, teve em 2010. No mês passado, a dupla fez uma série de agendas separadas, mas agora há o entendimento de que é preciso mostrar aos eleitores que eles estão juntos.

"Essa é uma etapa muito importante, porque traz a possibilidade de as pessoas conhecerem o Eduardo Campos e a terem a informação de que a Marina compõe a chapa", diz Bazileu Margarido, um dos coordenadores-gerais da campanha. A estratégia da dupla será usar o espaço em rede nacional de TV para divulgar propostas do programa de governo. O evento de amanhã, para estrear bem na telinha, será uma reunião com jovens onde Campos vai detalhar promessas já anunciadas, como o passe livre estudantil e a expansão da educação integral.

Agenda casada. A coordenação da campanha de Dilma à reeleição pretende aproveitar a cobertura para divulgar realizações do governo que, na visão dos petistas, nunca foram devidamente difundidas pela grande imprensa. A ideia é preparar uma série de compromissos que tenham algum vínculo com ações emblemáticas do governo, como o Mais Médicos e o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico (Pronatec).

A estratégia, no entanto, esbarra na falta de disponibilidade da presidente para viajar nos dias úteis, quando ela tem de dar expediente no Palácio do Planalto. "Quem está no governo tem menos tempo", disse o vice-presidente nacional do PT, Alberto Cantalice. Segundo ele, Dilma deve aproveitar os fins de semanas para viajar pelos Estados em agendas sintonizadas com suas realizações, mas também haverá a realização de eventos diários, com o objetivo exclusivo de aproveitar o espaço nobre nos telejornais.

A novidade em relação à campanha de 2010 é que, desta vez, as emissoras vão cobrir quatro postulantes (eram três na eleição anterior). Com cerca de 3% nas últimas pesquisas, Pastor Everaldo (PSC) foi convidado para ser sabatinado na bancada do Jornal Nacional e será seguido pelo menos uma vez por semana pelo telejornal. "Se ele conseguir se apresentar com uma pauta forte para o eleitor evangélico, terá grande chance de chegar ao patamar dos 10% ou mais, o que garantiria o 2.º turno", diz o especialista Carlos Manhanelli, autor de 16 livros sobre marketing político.

Pela regra estabelecida pela Globo, candidatos com pontuação superior a 6% nas pesquisas da semana anterior terão uma matéria diária de um minuto, de segunda-feira a sábado. Já os candidatos com pontuação superior a 3% e inferior a 6% terão cobertura semanal, às sextas-feiras.

Eleições 2014

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo