Assine o Estadão
assine

Política

PMDB

PMDB marca convenção para 12 de março e adia debate sobre desembarque do governo

Encontro terá como objetivo chancelar a recondução do vice-presidente Michel Temer ao comando nacional do partido

0

Isadora Peron,
O ESTADO DE S.PAULO

16 Fevereiro 2016 | 19h50

BRASÍLIA - O PMDB marcou a data para sua convenção nacional. O encontro será no dia 12 de março, em Brasília. Como o processo de impeachment perdeu força, os peemedebistas decidiram deixar para outro momento a discussão sobre um eventual desembarque do governo da presidente Dilma Rousseff.

Esse debate já vem sendo adiado desde o ano passado. Em novembro, o tema também foi retirado da pauta de um congresso da Fundação Ulysses Guimarães. O encontro serviu apenas para o partido divulgar um documento com propostas para o País, chamado de "Ponte para o futuro".

A reunião do próximo dia 12, por sua vez, terá como objetivo chancelar a recondução do vice-presidente Michel Temer ao comando nacional do partido. Com medo de perder o posto, após a ala do PMDB no Senado ameaçar lançar uma candidatura rival, Temer iniciou uma série de viagens pelo País para consolidar o seu nome na presidência da sigla. Nesta segunda, o vice esteve em Belo Horizonte e Vitória. Ele também já passou por cidades como Curitiba e Florianópolis.

O início da tramitação no Congresso do pedido de impeachment de Dilma em dezembro do ano passado dividiu o PMDB. Patrocinado pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o afastamento da petista não teve apoio de alas importantes da sigla, como a liderada pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Temer, que num primeiro momento chegou a adotar uma postura de confronto em relação a Dilma, passou a usar um tom mais conciliador após ser acusado de "conspirar" pelo afastamento da presidente. Desde o início do ano, ele tem repetido que o seu único objetivo é manter a unidade do PMDB, para que o partido possa chegar ao poder, em 2018.

Comentários