1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Eleições 2014

Pimentel: governo de MG não respeita o povo há 12 anos

CARLA ARAÚJO E GABRIELA LARA - Agência Estado

30 Maio 2014 | 21h 41

O ex-ministro e pré-candidato petista ao governo de Minas Gerais, Fernando Pimentel, afirmou nesta sexta-feira, 30, que, nos últimos 12 anos, o governo do Estado, do PSDB, não respeitou o povo de Minas Gerais. "O governo virou as costas para a população", afirmou em discurso no Encontro Estadual do PT, em Belo Horizonte.

Segundo Pimentel, o governo estadual deixou um vácuo em Minas Gerais entre o trabalho feito pelas prefeituras, em nível local, e a atuação do governo petista, no âmbito nacional. "No meio (não há) nada, uma ausência completa do governo do Estado", disse. "A segurança, que é responsabilidade do governo estadual, é uma calamidade total. Em Minas desapareceu o sentido da segurança pública. Nenhuma família se sente segura em sua casa, nem nas grandes nem nas pequenas cidades."

De acordo com Pimentel, o governo estadual transfere a responsabilidade dos problemas ao governo federal. "Dizem os adversários que a culpa é do governo da presidente Dilma, mas não é assim", falou. "Tem verba, o governo do Estado é que não se empenha."

Pimentel também citou diversos números relativos aos programas federais em Minas Gerais: "Minha Casa Minha Vida, 195 mil casas entregues; 1.200 médicos em 460 municípios mineiros atendidos pelo Mais Médicos; 736 mil alunos matriculados no Pronatec em mais de 600 cidades", citou.

O pré-candidato ainda aproveitou para agradecer ao partido por lhe delegar a "honrosa tarefa" de ser candidato. "Tenho certeza de que seremos recompensados pelo trabalho de ouvir as pessoas", disse.

Programa de governo

Pimentel afirmou ainda que é preciso tratar das "muitas Minas Gerais" que existem. "Vamos apresentar um programa regionalizado, porque Minas são muitas", disse.

O pré-candidato disse ainda que contará com a ajuda do ex-presidente Lula e da presidente Dilma, que concorrerá à reeleição, para fazer um bom governo caso eleito. Os dois estão presentes no evento na capital mineira. "Com Dilma e Lula, seremos capazes de inaugurar um novo tempo em Minas. Uma outra Minas é possível. Vamos fazer em Minas o que Lula e Dilma estão fazendo para o Brasil", afirmou.

Antes de Pimentel discursar, o presidente estadual do PT, deputado federal Odair Cunha, disse ter certeza de que o ex-ministro "é o maior projeto" para Minas e pediu aos militantes que levantassem seus crachás em sinal de aprovação de sua candidatura.

Eleições 2014

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo