1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Pimentel diz que Minas 'não tem dono, rei ou imperador'

Marcelo Portela, de O Estado de S. Paulo

13 Maio 2014 | 15h 59

Pré-candidato ao governo de Minas, ex-ministro negou que declaração se referia a Aécio, que governou o Estado por duas vezes

BELO HORIZONTE - Pré-candidato ao governo de Minas, o ex-ministro Fernando Pimentel afirmou nesta terça-feira, 13, em evento com empresários, que o Estado "não tem dono, não tem rei, não tem imperador” e que os mineiros devem escolher o próximo governador em “uma disputa política democrática, dentro do jogo”. Questionado se a declaração era uma crítica ao senador Aécio Neves (PSDB-MG), que governou o Estado por duas vezes e elegeu o vice Antonio Anastasia como sucessor, foi sucinto: “Eu falo de reis e imperadores. O Aécio é senador”.

Durante a palestra, ele não poupou críticas ao governo mineiro, que hoje está sob gestão de Alberto Pinto Coelho (PP), também aliado do senador. Pimentel afirmou, por exemplo, que “Minas ficou aquém do que poderia ter avançado”.

Apesar das críticas, o petista afirmou que manteria uma relação “bastante estreita” com Aécio caso o hoje senador, que pelas últimas pesquisas eleitorais é o principal adversário da presidente Dilma Rousseff na corrida presidencial, seja eleito em outubro. Segundo ele, os dois têm “identidade em muitos pontos” e o tucano “é uma pessoa de trato muito fácil”.

Petrobrás. No plano nacional, disse que o País vive um momento de “lavar roupa suja geral”, mas afirmou acreditar que as investigações em torno de denúncias de irregularidades na Petrobrás não vão afetar sua campanha em Minas, apesar de “a associação da imagem” entre ele e o governo da presidente Dilma ser “inevitável”.  “Vão fazer as apurações necessárias e o que tiver que ser feito vai ser feito. O governo federal não teme CPIs. De outros governos a gente já não pode dizer o mesmo, porque evitam, bloqueiam. Vejo isso (CPI da Petrobrás) com tranquilidade”, afirmou.