Assine o Estadão
assine

Política

Aécio Neves

'PGR e STF terão a chance de comprovar que declarações de Delcídio são descabidas', diz Aécio

Tucano é citado pelo petista sobre abertura de conta bancária no exterior para uma fundação coordenada por sua mãe, sobre envolvimento em lista de propinas relacionadas a Furnas e por impedir a quebra de sigilo do Banco Rural na CPI dos Correios

0

Isabela Bonfim,
O Estado de S.Paulo

23 Março 2016 | 20h22

BRASÍLIA - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou que será bem vinda a análise por parte do Supremo Tribunal Federal (STF) da delação do senador Delcídio Amaral (sem partido-MS), que faz citações ao seu nome. "O procurador-geral da República e o STF terão a chance de comprovar que as declarações de Delcídio em relação ao meu nome são descabidas e desprovidas de indícios mínimos que possam dar a elas qualquer sentido de veracidade", afirmou Aécio.

De acordo com o presidente do PSDB, Delcídio teria repetido notícias requentadas e que já foram avaliadas anteriormente pela Justiça. "Boa parte das falsas denúncias já foi objeto de averiguação judicial e arquivada por sua total inconsistência", alegou o tucano.

Na manhã desta quarta-feira, 23, a Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu ao STF que os fatos citados por Delcídio em delação premiada fossem analisados. Além de Aécio, o senador também cita Dilma, Lula, Michel Temer e Aloizio Mercadante. A análise deveria ser dividida em 20 procedimentos, conforme instrução da PGR.

Aécio é citado por Delcídio em três situações, sobre a abertura de uma conta bancária no exterior para uma fundação coordenada por sua mãe, sobre envolvimento na lista de propinas relacionadas a Furnas e também por impedir a quebra de sigilo do Banco Rural na CPI dos Correios. Aécio nega todas as alegações.

Comentários