1. Usuário
Assine o Estadão
assine


PF indicia doleiro por financiamento ao tráfico de drogas

ANDREZA MATAIS - Agência Estado

15 Abril 2014 | 18h 46

Carlos Habib Chaper foi um dos pegos na Operação Lava Jato, que desbaratou esquema de lavagem de R$ 10 bilhões

Brasília - A Polícia Federal indiciou o doleiro Carlos Habib Chaper por financiamento ao tráfico de drogas e outros crimes na operação Lava Jato, que desbaratou um esquema de lavagem de dinheiro que teria movimentado R$ 10 bilhões nos últimos anos. Até o final desta terça-feira, 15, a PF irá relatar outros três inquéritos envolvendo outros doleiros flagrados pela operação, entre eles Alberto Youssef,principal alvo da operação e que teria negócios com o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa.

A relatoria dos inquéritos está sendo concluída nesta terça, em meio à análise do material apreeendido pela PF, por determinação da Justiça. O Estado apurou que a Polícia Federal pediu mais tempo para executar a tarefa, mas o pedido foi negado pelo juiz federal Sérgio Moro, da 2ª Vara Federal de Curitiba (PR), especializada em julgamento de crimes de lavagem de dinheiro.

O inquérito envolvendo o doleiro Youssef é o que reúne a maior quantidade de informações e tem exigido maior esforço dos investigadores. Dentre o material apreendido há documentos que apontam a relação do doleiro com diferentes parlamentares, como o deputado federal André Vargas (PT), que renunciou ao cargo de vice-presidente da Câmara após ser revelado que ele teria utilizado um avião de Youssef.

Também há indícios da ligação do doleiro com o ex-diretor da Área Internacional da Petrobrás, Paulo Roberto Costa, também preso pela operação e que teria ganhado uma Range Rover de Youssef.