Presidente afastado da Câmara de Ribeirão Preto é preso

Presidente afastado da Câmara de Ribeirão Preto é preso

Walter Gomes (PTB) é acusado de receber propina e pariticpar de esquema de indicação de funcionários para a prefeitura

Gustavo Porto, O Estado de S.Paulo

14 Dezembro 2016 | 10h04

Correções: 14/12/2016 | 11h52

RIBEIRÃO PRETO - O presidente afastado da Câmara Municipal de Ribeirão Preto (SP), Walter Gomes (PTB), foi preso na manhã desta quarta-feira, 14, pela Polícia Federal e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público de São Paulo (Gaeco), na terceira fase da Operação Sevandija, batizada de Operação Eclipse. Além da prisão do parlamentar, determinada pela 4ª Vara Criminal do município paulista, foram cumpridos quatro mandados busca e apreensão, um deles na casa de Gomes, em um condomínio de alto padrão.

Gomes e os documentos foram levados para a sede da PF em Ribeirão Preto e uma entrevista coletiva à imprensa está marcada para as 14 horas para detalhar a operação. Segundo a PF, o nome da Operação Eclipse se deve a documentos utilizados para ocultar bens e valores do investigado.

O vereador foi afastado dos cargos em 1º de setembro, na primeira fase da Operação Sevandija, e é acusado de receber propina e de participar de um esquema irregular para a indicação de funcionários terceirizados na prefeitura local. O advogado dele, Júlio Mossin, foi procurado na manhã de hoje, mas não foi localizado. 

Mais cedo, a PF cumpriu mandado de busca e apreensão na casa de Gomes, em um condomínio do município paulista.

Afastado em setembro, quando foi deflagrada a Operação Sevandija, e não reeleito para o cargo, Gomes é acusado de receber propina e de participar de um esquema irregular para a indicação de funcionários terceirizados na prefeitura local.

Correções
14/12/2016 | 11h52

Atualização da matéria com a prisão de Walter Gomes. 

Mais conteúdo sobre:
Ribeirão Preto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.