1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Pezão encerra 1ª fase da quimioterapia para tratar linfoma

- Atualizado: 27 Março 2016 | 15h 02

Governador do Rio de Janeiro se submeteu a três sessões seguidas e terá um intervalo de 18 dias, somando um ciclo de 21 dias

RIO - O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) encerrou neste domingo, 27, a primeira série de sessões de quimioterapia para tratar o câncer no sistema linfático diagnosticado na última quinta-feira, 24. Ele se submeteu a três sessões consecutivas e terá um intervalo de 18 dias, somando um ciclo de 21 dias. O oncologista Daniel Tabak informou que o tratamento terá de seis a oito ciclos.

As drogas da quimioterapia são injetadas no organismo por meio de um cateter colocado abaixo do osso da clavícula, sob a pele. Segundo nota do governo do Estado, Pezão reagiu bem às três primeiras sessões de quimioterapia.

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), anunciou sua doença durante coletiva no Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, na zona sul da capital fluminense

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), anunciou sua doença durante coletiva no Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, na zona sul da capital fluminense

"Estou bem. Agradeço, mais uma vez, as manifestações de carinho que tenho recebido e desejo a todos feliz Páscoa", disse Pezão por meio da assessoria do Palácio Guanabara.

A previsão é de que o governador, internado desde o dia 12 no Hospital Pró-Cardíano, em Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro, tenha alta na terça-feira, 29, quando completa 61 anos.

Nesta segunda-feira, 28, terá início a licença de 30 dias pedida pelo governador. O vice-governador, Francisco Dornelles, de 81 anos, ex-ministro, ex-senador, ex-deputado e presidente de honra do PP, assumirá interinamente.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em PolíticaX