Pezão defende Paes como candidato a presidente

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), afirmou há pouco que o seu partido "já passou do momento de lançar candidatura presidencial". A declaração foi feita em sua chegada ao camarote do governo, na Sapucaí, no Rio. "Defendo que o PMDB tenha candidato, acho que time que só fica treinando, não joga", afirmou a jornalistas. Segundo Pezão, há um sentimento sobre essa necessidade "que cresce dentro de toda executiva do partido".

MARIANA SALLOWICZ, Estadão Conteúdo

15 Fevereiro 2015 | 23h17

"O partido tem a maioria dos prefeitos, maioria dos deputados estaduais. É um partido que tem que almejar o poder", afirmou. Segundo o governador, um dos possíveis candidatos seria o atual prefeito da capital fluminense, Eduardo Paes.

"Defendo o Paes, mas pode ser até outro. Acho que o PMDB tem que ter candidato. Acho que o Eduardo vai ser um grande candidato, mas se ele quiser ser. É um grande nome e acredito que vai sair fortalecido depois das Olimpíadas (de 2016)".

Reforço em Paraty

A respeito do pedido da prefeitura de Paraty de reforço policial após uma troca de tiros na cidade na madrugada deste domingo, dia 15, que deixou um morto e nove feridos, Pezão afirmou que a solicitação foi atendida.

"O comandante se deslocou para lá, mandamos mais 50 policiais e já prendemos o autor do atentado que matou um traficante no início da noite. Foi uma briga de rivais. Está controlada a situação", comentou. A polícia informou que um segundo suspeito também foi preso na noite deste domingo. (Mariana Sallowicz)

Mais conteúdo sobre:
Pezão Paes PMDB candidato

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.