1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Paulo Bernardo diz que líderes governistas precisam resolver divergências

Leonêncio Nossa

12 Março 2014 | 14h 21

'Não somos mais meninos, sabemos que é preciso diálogo', afirmou ministro, para quem a crise não deve afetar as coligações eleitorais

Brasília - O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, avaliou nesta quarta-feira, 12, que os líderes governistas precisam resolver as divergências com a base aliada."Acho que tem divergências sobre determinados pontos. Mas temos de acalmar os ânimos e não somos mais meninos. Todos que estamos na política sabemos que é preciso o diálogo", disse o ministro.

Bernardo avaliou que a crise envolvendo a base aliada e o governo não deve se refletir nas coligações para as eleições de outubro deste ano. Para ele, as coligações vão ser formadas basicamente pelas afinidades partidárias e pessoais. "Acho que não se deve apostar em um conflito permanente. O governo cede sempre que pode ceder e não acho que (essa crise) tenha a ver com a proximidade da eleição, que pode sim deixar alguns mais nervosos e preocupados", afirmou, após anunciar a digitalização de processos de concessões de rádio, em Brasília.

O ministro disse ainda que seria um erro de representantes do governo culpar pessoas ou um partido pela crise, referindo-se especialmente ao PMDB e o líder peemedebista na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), que lidera uma rebelião contra o Palácio do Planalto. "Ninguém quer ficar em guerra para sempre", completou Bernardo.

  • Tags: