1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Paulo Bernardo critica contas públicas do Paraná

RAFAEL MORAES MOURA - Agência Estado

03 Fevereiro 2014 | 13h 50

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse nesta segunda-feira, 02, que a sua mulher, a ex-ministra da Casa Civil Gleisi Hoffmann não está "muito distante" do governador do Paraná, Beto Richa (PSDB-PR) nas pesquisas eleitorais. O ministro também criticou a gestão tucana, afirmando que as contas do Estado estão "desequilibradas".

Em cerimônia nesta segunda no Palácio do Planalto, Gleisi deixou a Casa Civil para se concentrar na disputa pelo governo do Paraná - o ministro Aloizio Mercadante a substituirá na pasta. A solenidade também marcou a posse dos novos titulares da Saúde, Educação e da Secretaria de Comunicação Social.

"Ela (Gleisi) tá com uma condição boa lá. Se você fizer pesquisa hoje, vai ver que o governador (Beto Richa) está na frente, mas ela não está muito distante, não. E ele se meteu numa enrascada, porque o Estado está com as contas completamente desequilibradas, deu um calote bilionário em dezembro, cancelou empenhos de R$ 1,1 bilhão e, portanto, (está em) uma situação muito difícil", comentou Paulo Bernardo.

Para o ministro, o governador tenta transferir para o governo federal os problemas do Estado. "Ele (Beto Richa) tenta jogar todos os problemas para o lado do governo federal, e dizer que a Gleisi podia ter ajudado, mas acho que ele vai acabar fazendo campanha pra ela. As pessoas vão falar ''Bom, se é a Gleisi que vai resolver o problema, vamos mudar esse negócio aí''", provocou Paulo Bernardo.