1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Paulinho da Força diz que é preciso tirar o PT do poder

MARIA REGINA SILVA - Agência Estado

25 Janeiro 2014 | 12h 17

O deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força Sindical, fundador do partido Solidariedade, afirmou há pouco que seu partido ajudará a compor a oposição ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT) na corrida sucessória deste ano. Paulinho, que hoje faz aniversário e reúne em um clube da Capital paulista políticos e correligionários, disse que o apoio de sua sigla será para o senador tucano Aécio Neves (PSDB), nome mais cotado do PSDB para disputar a sucessão presidencial. Aécio está sendo aguardado na festa de aniversário de Paulinho.

Além do apoio a Aécio nas eleições gerais de outubro, o fundador do Solidariedade falou da simpatia pela virtual candidatura do governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos. "São dois bons candidatos (Aécio e Campos), disse Paulinho, destacando que num eventual cenário de segundo turno com o governador pernambucano e a presidente Dilma Rousseff, o Solidariedade deverá apoiar Campos, com base na premissa de que é preciso tirar o PT do poder.

Em São Paulo, Paulinho disse que apoiará a candidatura à reeleição do governador tucano Geraldo Alckmin. E no Rio de Janeiro, a tendência é fechar com o PMDB, cujo candidato mais provável será o atual vice-governador Luiz Fernando Pezão. Nesta semana, o deputado do Solidariedade se reuniu com o governador Sergio Cabral (PMDB), e disse que se depender dele, o partido apoiará o PMDB no Rio.