1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Serra critica organização do Carnaval de rua em SP

- Atualizado: 16 Fevereiro 2016 | 22h 32

Declarações foram feitas em jantar de apoio ao vereador Andrea Matarazzo nas prévias do PSDB; ações são apresentadas como importantes 'cartões de visita' por aliados do prefeito Fernando Haddad

O senador José Serra (PSDB-SP) classificou nesta segunda-feira, 15, como “irritante” o fechamento da Avenida Paulista nos fins de semana e a condução do carnaval de rua da cidade pela gestão do prefeito Fernando Haddad (PT), dois dos principais “cartões de visita” apresentados por aliados do petista.

É o principal interlocutor de Michel Temer no PSDB. Defende a adesão dos tucanos a um eventual governo do peemedebista, caso o impeachment seja aprovado pelo Congresso, e é cotado como futuro ministro.

É o principal interlocutor de Michel Temer no PSDB. Defende a adesão dos tucanos a um eventual governo do peemedebista, caso o impeachment seja aprovado pelo Congresso, e é cotado como futuro ministro.

As declarações foram feitas durante um jantar de apoio ao vereador Andrea Matarazzo, que disputa a prévias tucanas que definirão o candidato da sigla à Prefeitura. "Essas coisas que são irritantes, como o fechamento da (Avenida) Paulista, e o carnaval, que é enfiado pela goela dos bairros que não têm nada com isso, são mais para despertar uma polêmica e dar a impressão que tem um governo na cidade", disse o senador.

Ainda segundo Serra, "tudo se deteriorou" na capital no atual governo. O senador evitou, porém, polemizar com o empresário João Doria Jr, que disputa as prévias com apoio do governador Geraldo Alckmin.

Na semana passada,  Serra afirmou em um evento de campanha que "nem sabia" que Doria é filiado no PSDB. Ex-ministros do governo Fernando Henrique Cardoso, empresários e juristas também participaram do evento dessa segunda, que aconteceu na casa do investidor Guilherme Afonso Ferreira.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em PolíticaX